Informação ajuda na prevenção à febre amarela

Informação ajuda na prevenção à febre amarela

 

Para não correr riscos, confira um especial com perguntas e respostas sobre as principais dúvidas e informações a respeito da doença

 

Confira abaixo as principais dúvidas sobre a febre amarela e previna-se:

 

  1. O que é Febre Amarela (FA)?

A febre amarela é uma doença viral aguda, imunoprevenível, transmitida ao homem e a primatas não humanos (macacos) através da picada de mosquitos infectados.

 

  1. Onde ocorre a febre amarela?

A febre amarela é uma doença considerada endêmica na região amazônica. Nos últimos anos, no entanto, foram registrados casos em outras regiões do país, como nos estados do Sudeste (SP, RJ, MG e ES) e recentemente o estado do Paraná. Atualmente o Brasil inteiro é área com recomendação de vacina, com exceção de alguns estados do Nordeste.

 

  1. Qual é a diferença entre a febre amarela silvestre e febre amarela urbana?

O vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença que se manifesta nos dois casos. A principal diferença é o vetor de transmissão. A febre amarela silvestre é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes, que vivem em áreas de mata, rurais ou ribeirinhas. Já a febre amarela urbana – que não ocorre no Brasil desde 1942 – tem como vetor o Aedes aegypti, o mesmo da dengue.

 

  1. A febre amarela é contagiosa?

Não. A infecção ocorre somente através da picada do mosquito infectado. A doença não é transmitida de pessoa para pessoa, nem de macacos para pessoas.

 

  1. Como uma pessoa pode ser infectada pela febre amarela silvestre?

Se o homem não vacinado, frequentar, uma área de mata onde o vírus circula e for picado por mosquitos infectados, poderá contrair a doença.

 

  1. E os macacos, transmitem febre amarela?

Não, os macacos não são responsáveis pela transmissão, esses animais são sentinelas, dessa maneira, ajudam a identificar a presença do vírus em determinada região, possibilitando ao  poder público  a antecipação das ações de prevenção.

 

  1. Como se prevenir contra a transmissão da febre amarela?

A principal forma de prevenção é por meio da vacinação. Se a pessoa apresentar contraindicações a vacinação é recomendável utilizar repelente e evitar o deslocamento ou permanência em áreas onde o vírus circula.

 

  1. Quantas doses da vacina é preciso tomar? Qual a diferença da dose padrão (dose total) e fracionada?

Na vacina padrão, a dose é única e válida para a vida toda.

Já, a dose fracionada, que foi ofertada na campanha nacional de vacinação contra a febre amarela no início do ano de 2018, o Ministério da Saúde, nesse momento, recomenda uma outra dose após 8 anos da dose recebida.

A vacina febre amarela está recomendada para todos os 645 municípios do Estado de São Paulo.

 

  1. Quem deve se vacinar contra a febre amarela?

A vacina é recomendada para moradores ou pessoas que se deslocam para áreas com circulação do vírus no Brasil e aos viajantes para os países com risco de transmissão de febre amarela. Confira no link www.saude.sp.gov.br quais municípios brasileiros têm recomendação de vacinação.

 

  1. Com qual antecedência devo me vacinar se for viajar para uma área considerada de risco?

A vacinação  deve ocorrer pelo menos  dez dias antes da viagem. Esse é o tempo necessário para o organismo produzir os anticorpos contra a doença.

 

  1. Quem não deve tomar a vacina e, nestes casos, deve consultar o médico?

– Crianças com até nove meses de idade;

– Mulheres amamentando crianças menores de seis meses de idade;

– Pessoas com alergia grave a ovo;

– Pessoas que vivem com HIV e que têm contagem de células CD4 menor que 350;

– Pessoas em tratamento de quimioterapia e/ou radioterapia;

– Pessoas portadoras de doenças autoimunes; e

– Pessoas submetidas a tratamento com imunossupressores (que diminuem a defesa do organismo).

 

  1. Onde posso tomar a vacina?

Nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de referência de cada município e nos ambulatórios dos viajantes dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs). Mais informações sobre os locais disponível no link: www.cve.saude.sp.gov.br.

 

  1. Posso apresentar reação após a aplicação da vacina?

A reação mais frequente é sentir dor de intensidade leve ou moderada no local de aplicação, durante um ou dois dias. Outros sintomas, considerados sem gravidade, são: febre com duração de dois a três dias  dias, dor de cabeça e dor no corpo.

Embora raros, eventos adversos graves podem ocorrer se a vacina for aplicada em pessoas com contraindicação, podendo, inclusive, levar à morte. Por isso, é fundamental que a vacina seja destinada a quem precisa, e que as pessoas consultem seu médico, em caso de dúvidas.

 

  1. Após a infecção pelo vírus da febre amarela, quanto tempo leva para a doença ficar aparente (iniciar os sintomas)?

Em média, de três a seis dias após a picada do mosquito transmissor infectado. Mas pode levar até 15 dias para o surgimento dos primeiros sintomas.

 

  1. Quais são os sintomas da doença?

– Febre de início súbito;

– Calafrios;

– Dor de cabeça;

– Dores nas costas;

– Dores no corpo;

– Náuseas, vômitos;

– Fadiga;

– Fraqueza;

– Icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos);

– Sangramentos.

 

  1. O que devo fazer se apresentar os sintomas?

Procurar um médico na unidade de saúde mais próxima e informar sobre qualquer viagem ou deslocamento para áreas de risco nos 15 dias anteriores ao início dos sintomas.

 

 

 

 

COMENTÁRIOS