Instituto Butantan faz 114 anos com programação especial neste fim de semana

Instituto Butantan faz 114 anos com programação especial neste fim de semana

Visitantes poderão acompanhar uma extração de veneno e saber como ele se transforma em soro

         O Instituto Butantan, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e um dos maiores centros de pesquisas biomédicas do mundo, comemora neste final de semana 114 anos com uma programação cultural especial.

As atividades educativas chamam atenção para a história da instituição e buscam estimular a curiosidade das crianças sobre o universo científico. Por meio de ações interativas, os visitantes poderão conhecer como funciona um laboratório e como é extraído o veneno de uma serpente.

No sábado e domingo, às 10h, acontecerá a atividade do “Do veneno ao Soro”, quando crianças e adultos acompanharão como é feita uma extração de veneno de uma serpente e como ele se transforma em um soro. Todas as apresentações acontecerão no Museu Biológico, onde se encontram espécies das principais serpentes brasileiras, aranhas e iguanas.

No Museu de Microbiologia acontecerá a atividade “Laboratório Aberto”. O público poderá observar através de microscópios e outros equipamentos utilizados em pesquisas lâminas com células e micro-organismos. Os monitores apresentarão como funciona um laboratório de pesquisa e visualizarão seres microscópicos, como protozoários, além de modelos de vírus e moléculas de DNA. As atividades acontecem nos dias 21 e 22, das 14h às 16h.

No domingo, 22, às 11h, monitores farão um tour com os visitantes por todo o parque, contando um pouco dos mais de 100 anos da instituição e as contribuições e relações com a história da cidade e a evolução da ciência. As vagas são limitadas e as inscrições devem acontecer meia hora antes do início da atividade próxima a bilheteria.

O Instituto Butantan fica na avenida Vital Brasil, 1.500, zona oeste da capital. O ingresso custa R$ 6 (com direito a entrada nos três museus da instituição). Estudantes com identificação, crianças até sete anos, idosos e pessoas com deficiência não pagam.

COMENTÁRIOS