Mais de 70% dos motociclistas acidentados em SP precisam de internação

Mais de 70% dos motociclistas acidentados em SP precisam de internação

Levantamento do HC alerta para aumento de 33% no número de pacientes vítimas de acidentes de carro de 2013 para 2014

Pesquisa realizada pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, maior complexo hospitalar da América Latina, aponta que em mais 70% dos motociclistas atendidos no pronto-socorro do seu Instituto de Ortopedia e Traumatologia precisam ser internados.

O levantamento aponta ainda que das 1126 pessoas que sofreram acidentes de trânsito atendidas no PS de ortopedia em 2014, 54% eram vítimas de acidentes de automóvel, 28,5% de moto, 11,5% atropelamento, e 5,8% de bicicleta.

Segundo Jorge dos Santos Silva, ortopedista e diretor clínico do instituto, o número de motociclistas atendidos no PS da ortopedia vem caindo gradativamente nos últimos três anos.

“Tivemos uma queda de 47,5% das vítimas se compararmos com 2011. Porém os traumas de moto continuam sendo mais graves. Em 71,3% dos casos atendidos no pronto socorro de ortopedia há necessidade de internação”, diz.

O alerta fica, ainda, para o aumento de 33% entre 2013 e 2014 no número de pacientes vítimas de acidentes de carro. Do total dessas vítimas, 43,5% dos casos precisaram ser internados.

Dos acidentados de moto e carro que dão entrada no PS da ortopedia 80% homens, na faixa entre 20 e 35 anos. “Os ciclistas masculinos representam 69,5% do total dos acidentes com bicicleta, mas entre os pedestres não há muita diferença de vítimas entre os gêneros e faixa etária”, diz o ortopedista.

As vítimas de atropelamento que recebem atendimento no pronto socorro também tiveram uma redução de 47,1%  no período.

COMENTÁRIOS