Manchas escuras na pele podem estar relacionadas ao diabetes

Manchas escuras na pele podem estar relacionadas ao diabetes

No Dia Internacional do Diabético, lembrado nesta quinta-feira (27), a Secretaria da Saúde reforça a importância de conscientizar a população sobre a doença e suas formas de tratamento.

Os sintomas nem sempre estão relacionados apenas à sede excessiva, fome, perda de peso, fraqueza intensa e sonolência. Isso porque o aparecimento de manchas escuras com textura aveludada também está vinculado ao transtorno.

De acordo com a endocrinologista da Unidade de Diabetes do Instituto Central do Hospital das Clínicas da FMUSP, Marcia Nery, essa alteração na pele chama-se acantose nigricans, doença dermatológica caracterizada por lesões de cor cinza e engrossadas. “Uma grande variedade de distúrbios endócrinos, metabólicos e genéticos podem contribuir para o desenvolvimento da acantose”, explica.

Segundo a profissional, a causa mais comum desta doença é a obesidade. “Quase sempre a acantose está relacionada à resistência à insulina, especialmente induzida pela obesidade, que é um dos fatores relacionados ao aparecimento do diabetes tipo 2”.

Como explica o dermatologista do Instituto Central do HCFMUSP, Vitor Manoel Silva dos Reis, as lesões causadas pela doença surgem nas regiões de dobras, como axilas, pescoço e virilha. “De modo geral, nós utilizamos o ácido azelaico para clarear estas manchas que, com o tratamento, diminuem a médio prazo. Mas, é importante ressaltar que, ao identificar o quadro, o paciente deve procurar um profissional que o ajude a tratar”.

COMENTÁRIOS