Médicos do Hospital das Clínicas alertam para cuidados com o tempo seco

Médicos do Hospital das Clínicas alertam para cuidados com o tempo seco

Os problemas alérgicos e respiratórios, por exemplo, são sinônimos de piora quando o assunto é tempo seco. Isso porque, a baixa umidade do ar, a poeira, e o frio costumam intensificar os problemas de saúde de diversas pessoas.

De acordo com o coordenador do Ambulatório de Alergia em Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas da FMUSP, João Mello, o ideal é que, diariamente, sejam tomados cuidados simples para que não haja o agravamento de problemas pulmonares e nasais.

“É importante que o ambiente esteja umidificado para que não haja o ressecamento das vias aéreas, e que o paciente ingira bastante líquido, a fim de ajudar o muco a funcionar corretamente. A segunda dica é evitar locais fechados porque isso facilita a contaminação de vírus, como gripes. E, aos pacientes que gostam de atividades físicas, indicamos que elas sejam realizadas antes das 9h e após às 17h”, afirma.

Não é novidade que neste período há um aumento de casos de sangramentos no nariz. Segundo Mello, as vias áreas, que já estão sensíveis e ressecadas com o ar seco, acabam também sofrendo com pequenos traumas. “As pessoas, inconscientemente, cutucam as crostas que aparecem na região e isso provoca sangramentos”, finaliza o profissional. A dica é lavar o nariz com soro fisiológico para que a área permaneça úmida.

A pele também precisa de cuidados nesta época do ano. Para a dermatologista do Instituto Central do HCFMUSP, Tatiana Villas Boas Gabbi, a pele seca é resultado de poluentes que ficam dissolvidos no ar e sentidos, principalmente, pelas pessoas que já têm tendência à desidratação.

“Para amenizar este efeito de ressecamento, além da importância de beber água, é necessário utilizar um hidratante corporal todos os dias. Além disso, evitar banhos quentes e esfoliações, pois retiram a gordura natural da pele”, conclui a especialista.

COMENTÁRIOS