Museu resgata a história da Medicina Nuclear do Brasil

Museu resgata a história da Medicina Nuclear do Brasil

Inaugurado no dia 8 de fevereiro, o Museu do Centro de Medicina Nuclear Professor Alípio Luiz Dias Neto, órgão vinculado ao InRad – Instituto de Radiologia reúne equipamentos hoje históricos, fotografias, vasta e preciosa documentação e parte da biblioteca do Prof. Dr. Alípio Luís Dias Neto. O significado do Museu é resgatar o momento histórico, integrando o estudo e convivência entre as gerações voltadas para o futuro da especialidade no Brasil.

O nome do museu é homenagem póstuma ao trabalho do Prof. Dr. Alípio Luiz Dias Neto, físico, cientista, pesquisador e um dos fundadores do prédio da Medicina Nuclear – InRad – HCFMUSP.

Nascido em 10 de novembro de 1929 e falecido, aos 74 anos, em 9 de março de 2004, o Prof. Dr. Alípio Luiz Dias Neto dedicou-se ao Centro de Medicina Nuclear do HCFMUSP ao longo de sua vida. Desde 1959 atuava no CMN como físico à época em que o órgão era dirigido pelos fundadores Profs. Drs. Ted Eston de Eston (1919-2001) e Verônica Rapp Eston (1918-2014). Entre 1988 e 1995, Prof. Dr. Alípio foi Diretor do Centro.

A inauguração do Museu também lembrou os 70 anos do Laboratório de Isótopos, que começou a funcionar em outubro de 1949, e foi o primeiro laboratório no país a trabalhar com material radioativo para fins medicinais. Marcou ainda os 60 anos do Centro de Medicina Nuclear, cujo início de atividades aconteceu em 26 de janeiro de 1959 e se tornou o primeiro centro de formação de especialistas em Medicina Nuclear no país.

Estiveram presentes o Superintendente do HCFMUSP, Engº. Antonio José Rodrigues Pereira; o Assessor Militar do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, Capitão de Fragata Clayton França Menezes; o Presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia e Diretor do Centro de Inovação do Hospital das Clínicas FMUSP, Prof. Giovanni Guido Cerri.

Também prestigiaram a cerimônia a Diretora Executiva do Instituto de Radiologia do HCFMUSP, Dra. Marisa Madi; o Diretor do Centro de Medicina Nuclear do InRad, Prof. Dr. Carlos Alberto Buchpiguel; o Coordenador da Comissão Organizadora do Museu do Centro de Medicina Nuclear, Prof. Dr. Marcelo Tatit Sapienza; o Diretor Geral da Fundação Faculdade de Medicina, Prof. Dr. Flavio Fava de Moraes e o responsável pela Residência Médica da Medicina Nuclear da FMUSP, Prof. Dr. Fausto Haruki Hironaka.

COMENTÁRIOS