No Dia Nacional do Teste do Pezinho, Saúde destaca a importância do exame

No Dia Nacional do Teste do Pezinho, Saúde destaca a importância do exame

O Teste do Pezinho é um dos exames mais importantes para diagnosticar uma série de doenças em recém-nascidos. No Dia Nacional do Teste do Pezinho, celebrado nesta quinta-feira (6), a Secretaria da Saúde ressalta a importância dos exames de triagem neonatal.  

Implantado em 2011 no Estado de São Paulo, o teste passou a ser modelo no país. Há mais de 1.700 pontos de coleta, entre maternidades e unidades básicas, e o exame é feito em 100% dos bebês, sendo 84% dos exames custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

As famílias recebem orientação sobre a realização do exame, que deve ser coletado entre o terceiro e quinto dia de vida do bebê. O teste pode detectar alguma doença genética ou congênita e  é feito por meio de gotinhas de sangue colhidas no calcanhar do bebê.  Segundo Carmela Maggiuzzo Grindler, coordenadora estadual do Programa Nacional de Triagem Neonatal de São Paulo, as doenças detectadas são crônicas, genéticas e incuráveis. “Quando identificadas e tratadas precocemente, aumentamos a chance de sobrevida normal, de integração social e de preservação da capacidade cognitiva e da qualidade da vida dos pacientes”, explica.

“O ideal é ser feito o quanto antes, para que não ocorra nenhuma alteração no organismo do bebê. O teste do pezinho serve para identificar diversas doenças como, por exemplo, a Fenilcetonúria relacionada à má formação do cérebro”, explica Joselia Gueiros, enfermeira do Hospital Santa Marcelina de Itaim Paulista.

O exame identifica as seguintes patologias definidas no Programa Nacional de Triagem Neonatal, do Ministério da Saúde: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo congênito, Doença falciforme e outras hemoglobinopatias, Fibrose cística, Deficiência de biotinidase, Hiperplasia adrenal congênita. Além disso, São Paulo realiza triagem gestacional para Toxoplasmose e Glicose-6-Fosfato Desidrogenase (G6PD), medida mais eficaz como prevenção das doenças.

Essas doenças não apresentam sintomas no nascimento. Se não forem tratadas cedo, podem levar a quadros clínicos graves. Portanto, o diagnóstico e o tratamento precoce dessas doenças contribuem para o desenvolvimento saudável do bebê. 

As coletas são encaminhadas para o Serviço de Referência de Triagem Neonatal (Laboratório do Teste do Pezinho). Os casos com resultados positivos são submetidos a novos exames. Se o resultado for confirmado, o bebê é encaminhado para serviço especializado para tratamento e acompanhamento. 

COMENTÁRIOS