Novo conselho consultivo leva membros da sociedade para dentro do HC

Novo conselho consultivo leva membros da sociedade para dentro do HC

Atribuição será colaborar no desenvolvimento do complexo nas áreas de assistência, ensino e pesquisa

          O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, ganhou um conselho consultivo que colocará a sociedade como parte da administração superior do maior complexo hospitalar da América Latina.

A primeira reunião aconteceu na manhã desta terça-feira, 12 de agosto, na sala da Congregação da FMUSP.

O conselho, uma conquista decorrente da transformação do HC em autarquia especial, será presidido pelo ex-secretário de Estado da Saúde e atual diretor da Faculdade de Medicina, Giovanni Guido Cerri.

O órgão contará, entre seus 32 membros permanentes, com nomes de diferentes setores da sociedade, como a Ordem dos Advogados do Brasil-SP, Associação Médica Brasileira, Sindicato dos Médicos de São Paulo, representantes dos governos federal, estadual e municipal e Assembleia Legislativa de São Paulo, entre outros.

A atribuição do conselho será colaborar no desenvolvimento do Hospital das Clínicas nas áreas da assistência, ensino e pesquisa.

“Este é mais um importante avanço dentro do Hospital das Clínicas. Com o conselho, estamos trazendo a sociedade para dentro da administração do HC. Será uma instância para ouvirmos e debatermos com os diferentes setores, entendermos e encaminharmos novas demandas. Assim, teremos um HC cada vez mais forte e conectado com a sociedade. Quem ganha com isso são os pacientes do HC e todos os nossos colaborares”, afirma Giovanni Cerri.

O Conselho terá entre seus integrantes a Diretora Clínica do HCFMUSP, Eloisa Bonfá, o vice-diretor da FMUSP, José Otávio Costa Auler Junior, e o superintendente do HC, Antonio José Rodrigues Pereira. Também terá entre seus membros Paulo Manuel Pêgo Fernandes, da Associação Paulista de Medicina, Florentino de Araújo Cardoso Filho, da Associação Médica Brasileira e José Cláudio Ribeiro Oliveira, da Ordem dos Advogados do Brasil, seção São Paulo.

COMENTÁRIOS