Pacientes com câncer batem ‘sino da esperança’ para celebrar fim de tratamento

Pacientes com câncer batem ‘sino da esperança’ para celebrar fim de tratamento

Ação de humanização, implantada no Icesp, foi inspirada em iniciativa de hospital norte-americano

Pacientes do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) agora são incentivados a bater um sino instalado no setor de radioterapia para celebrar o final do ciclo de tratamento. A ação de humanização foi inspirada em iniciativa semelhante implantada em um hospital norte-americano.

Segundo a coordenadora do serviço de humanização do Instituto, Maria Helena Sponton, a ideia é revigorar os ânimos do paciente que está concluindo aquele ciclo e também de todos os outros pacientes que assistem à cerimônia. “Certos dias esse sino vai bater doze vezes, ou seja, são doze pessoas que finalizaram uma etapa e tantas outras que se sentem confortadas”, afirma.

E não se trata apenas da sensação de conforto propiciada pela alta. Para a psicóloga Mariana Grossklauss, a ação pode ser vista como um ritual que amplia representações, tornando-se muito importante para concretizar as experiências vividas até ali. Segundo ela, o ressoar do objeto proporciona otimismo, alívio e felicidade em um ambiente acolhedor e humanizado, além de motivar aqueles que ainda estão em tratamento na busca de alcançar aquele momento para si próprio.

A participação na cerimônia é espontânea e totalmente vinculada ao desejo do paciente. Entretanto, a adesão aos convites para partilha da notícia da alta por meio do sino tem sido praticamente integral.

COMENTÁRIOS