Pegue leve! Raiva pode fazer muito mal à saúde

Pegue leve! Raiva pode fazer muito mal à saúde

Explodir ou reprimir? Lidar com a raiva é uma questão muito complicada. O ideal é nem um e nem outro. Isso porque os chamados hormônios do estresse, a adrenalina e o cortisol, geram diversos problemas para a saúde. Quem faz o alerta é o Dr. Carlos Alberto Pastore, cardiologista do InCor (Instituto do Coração).

“A adrenalina gerada pelo estresse pode aumentar a pressão arterial, o açúcar e agredir as artérias, além de prejudicar o aparelho digestivo, favorecer as contraturas musculares e até mesmo a dor de cabeça e a enxaqueca”, explica Pastore. “Já o cortisol aumenta o depósito de gordura no abdômen, aumenta o peso e a glicemia”.

Mais do que isso, reações agressivas prejudicam relações interpessoais, principalmente familiares, que, ao final, nem sempre são fáceis de serem resgatadas.

Estar o tempo todo em condições de estresse estão entre fatores de risco para algumas doenças, como o início de palpitações cardíacas. Caso seja percebido algum tipo de palpitação, “a primeira conduta é procurar um médico para, num primeiro momento, identificar se a palpitação é de origem cardíaca ou se há outras causas”, comenta o cardiologista Wilson Mathias Jr. “Após isso, o próximo passo é tentar identificar qual tipo de doença está por trás desse comportamento”, completa.

Se o seu desejo é ter saúde e bem-estar, é preciso que você busque um mecanismo de defesa interior que lhe permita expressar sentimentos sem, literalmente, ser consumido rapidamente pela explosão da raiva ou lentamente pela repressão dessa emoção.

COMENTÁRIOS