Penitenciária de Casa Branca promove ações mensais contra dengue

Penitenciária de Casa Branca promove ações mensais contra dengue

Servidores e reeducandos da Penitenciária “Joaquim de Sylos Cintra” de Casa Branca, subordinada à Coordenadoria das Unidades Prisionais da Região Central (CRC), se mobilizam todos os meses no combate ao Aedes aegypti – mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana. As ações incluem mutirão de limpeza, entrega de materiais educativos, elaboração de cartazes e palestras.

A iniciativa é executada há 5 anos na unidade, que até o momento não registra casos de dengue. Em 2019, em todo o país foram registrados 1.544.987 da doença. O Estado de São Paulo foi responsável por 29% dos casos, com 444.593 no último ano. A Secretaria da Saúde reforça a importância de manter terrenos limpos e evitar criadouros do Aedes, como água parada em pneus velhos, vasos de plantas e garrafas no quintal.

Na Penitenciária de Casa Branca, para eliminar os focos do mosquito na unidade prisional, ações de prevenção, incluindo coleta de entulhos, capinação, inspeção frequente em banheiros, grelhas, ralos, pias e calhas, com aplicação de cloro e sal nesses locais, higienização de recipiente das geladeiras são contínuas.

Segundo o diretor da unidade, Marco Antônio Picoli, as ações têm o objetivo de prevenir uma epidemia, zelando pela saúde de reeducandos e servidores.

Na área externa da unidade, o mutirão de limpeza é feito no local onde ocorrem as visitas, banheiros e no setor de manutenção. Os materiais que possam acumular água e servir como criadouro do mosquito são recolhidos e têm destinação correta.

COMENTÁRIOS