Pilates pode ajudar na autoestima dos idosos

Pilates pode ajudar na autoestima dos idosos

Com o envelhecimento, são comuns as quedas e a dificuldade de equilíbrio, além da perda da massa muscular e óssea. Criado na Primeira Guerra Mundial, o Pilates se destaca como uma atividade física que atende as necessidades dos idosos. Os exercícios que podem ser feitos no solo ou em equipamentos apropriados que têm o objetivo de trabalhar todos os músculos do corpo, trazendo uma série de benefícios para a saúde e para o dia a dia de quem o pratica.

Keite Mendes, fisioterapeuta, afirma que é possível melhorar a vida dos idosos. “Melhora a qualidade de vida de uma forma geral, além da locomoção, equilíbrio, humor, além de fortalecimento muscular e alongamento.

Dulce, de 82 anos, pratica o pilates há quatro anos. “A minha coluna está melhor, lido melhor com os problemas que já tenho e saio daqui mais disposta, porque trabalha com todos os músculos”.

Segundo o geriatra Francisco Souza do Carmo, ter hábitos saudáveis que comecem desde cedo garantem um envelhecimento adequado. “Ter uma alimentação saudável, ter hábitos de atividade física regular e tomar um litro e meio de água todos os dias são boas dicas. Cuidar muito bem da prevenção das suas possíveis doenças baseado no estudo do histórico familiar também fazem a diferença”, explica.

Maria Simone Barreto, fisioterapeuta, afirma que o pilates é adequado para os idosos por ser uma atividade de baixo impacto, que não oferece riscos à saúde. “Segundo a OMS, idosos fisicamente ativos tem a menor prevalência de depressão se comparado a idosos que não praticam atividade física. A autoestima está diretamente ligada a isso. Idosos depressivos têm a autoestima baixa e o pilates pode ajudar na independência funcional, possibilitando que ele faça suas atividades diárias com autonomia”.

COMENTÁRIOS