Pró-Sangue alerta para importância da doação durante o inverno

Pró-Sangue alerta para importância da doação durante o inverno

Em razão do período de férias no meio do ano e principalmente do frio, os estoques de sangue para doação acabam diminuindo nesta época do ano. Por conta disso, a Fundação Pró-Sangue convida a população para doar e ajudar a salvar vidas. Torne-se um doador e ajude a quem precisa.

Para doar sangue, basta estar em boas condições de saúde, comparecer alimentado ao posto de coleta, ter entre 16 e 69 anos (menores devem consultar site Secretaria da Saúde e maiores de 60 anos devem ter doado ao menos uma vez antes de completar a idade), pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato.

É recomendável evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Mesmo que tenha se recuperado, deve aguardar uma semana para que esteja novamente apta à doação.

Outros impedimentos poderão ser identificados durante a entrevista de triagem, no dia da doação. Para tanto, basta acessar o site da secretaria de Estado da Saúde e consultar os pré-requisitos de doação.

Segundo Sandra Montebello, médica da Fundação Pró-Sangue, o alerta para o risco de faltar sangue é constante e independe do atual momento acarretado pela greve. “Crises econômicas em geral afetam o funcionamento do banco. Pessoas não querem faltar ao trabalho e, muitas vezes, não têm dinheiro nem mesmo para o transporte até o hemocentro mais próximo. E se os níveis de estoque baixam ainda mais, a situação poderá ficar preocupante”.

Carlos Roberto Jorge, médico da Fundação Pró-Sangue, reforça o apelo da importância de doar. “Festas, Carnaval e imunização contra a febre amarela no verão diminuíram consideravelmente os estoques. Vir bem alimentado e com documento de identificação para a entrevista de triagem inicial já é suficiente para ajudar”, afirma.

Requisitos básicos para doação:

  • Estar em boas condições de saúde;
  • Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização);
  • Pesar mínimo de 50kg;
  • Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);
  • Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);
  • Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do doador, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).

Conheça os requisitos

– Estar em boas condições de saúde
– Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização)
– Pesar no mínimo 50kg
– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas)
– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação)
– Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social)

Impedimentos temporários

– Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas
– Gravidez
– 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana
– Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses)
– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação
– Tatuagem nos últimos 12 meses
– Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses
– Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são estados onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses Estados deve aguardar 12 meses

Impedimentos definitivos

– Hepatite após os 11 anos de idade (*)
– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: hepatites B e C, Aids (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas
– Uso de drogas ilícitas injetáveis
– Malária
* Hepatite após o 11º aniversário: recusa definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: recusa definitiva; Hepatite por medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem

 Intervalos para doação

– Homens: 60 dias (máximo de 4 doações nos últimos 12 meses)
– Mulheres: 90 dias (máximo de 3 doações nos últimos 12 meses)

Mais informações no Alô Pró-Sangue 0800-55-0300 ou no site da Fundação Pró-Sangue.

COMENTÁRIOS