Pró-Sangue atualiza critérios para doação de sangue em função do coronavírus

Pró-Sangue atualiza critérios para doação de sangue em função do coronavírus

Em cumprimento à normativa do Ministério da Saúde (MS), a Fundação Pró-Sangue atualiza o protocolo de triagem dos candidatos à doação de sangue, estabelecendo critérios em relação ao novo coronavírus, o COVID-19. A medida visa preservar a saúde dos doadores de sangue.

Em conformidade à Nota Técnica Nº5/2020 publicada pelo Ministério da Saúde, a Fundação incluiu o coronavírus em seus critérios de doação de sangue, estabelecendo as seguintes condições para os candidatos que comparecerem aos postos de coleta:

– Candidatos que sejam procedentes de regiões com casos autóctones (locais) confirmados são considerados inaptos por 30 dias, após retorno destas áreas. (para consultar os países monitorados pelo MS, acesse www.saude.gov.br/listacorona)

– Candidatos que tiveram contato nos últimos 30 dias com pessoas que apresentaram infecção confirmada pelo COVID-19 ou casos suspeitos dessa doença são considerados inaptos por 30 dias, após o último contato com essas pessoas.

– Candidatos que apresentaram infecção pelo COVID-19 são considerados inaptos por um período de 90 dias, após recuperação clínica completa (assintomáticos).

– Candidatos que tiveram contato próximo com pessoas que vieram de regiões com casos autóctones podem doar após 14 dias do contato, desde que assintomáticos.

PERGUNTAS E RESPOSTAS: TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE O CORONAVÍRUS 

No mais, prevalecem os demais pré-requisitos adotados, que podem ser consultados aqui.

“Vale lembrar que é bom evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente” explica o diretor-presidente da Fundação, Prof. Dr. Vanderson Rocha.

Vale lembrar que é bom evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem à doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Mesmo que tenha se recuperado, deve aguardar uma semana para que esteja novamente apta à doação. Por fim, outros impedimentos poderão ser identificados durante a entrevista de triagem, no dia da doação (clique aqui). Como dica, a sugestão é doar durante a semana, de segunda a sexta, pois o tempo de espera no atendimento é menor.

Os pré-requisitos de doação estão disponíveis no site da Fundação (clique aqui). “É muito importante que as pessoas que chegam para doar sangue estejam cientes dos impedimentos temporários e definitivos”, complementa a médica hometerapeuta da Fundação Pró-Sangue, Sandra Esposti. 

COMENTÁRIOS