Produtos inadequados ou inapropriados para a idade podem trazer danos para a saúde

Produtos inadequados ou inapropriados para a idade podem trazer danos para a saúde

Hoje é o Dia Mundial da Infância, nesta data tão importante, deixamos um alerta para os pais e responsáveis que forem dar brinquedos de presentes às crianças. É preciso estar atento a algumas dicas na hora da compra. Produtos considerados inadequados ou inapropriados para a idade das crianças podem trazer sérios riscos à saúde.

Respeitar as regras básicas de segurança é o primeiro critério a ser levado em consideração na hora de comprar o brinquedo, para não colocar em risco a saúde da criança. Algumas recomendações são essenciais para que os pais possam comprar os brinquedos de forma adequada para cada idade.

“Antes de mais nada, é preciso que o produto respeite as regras básicas de segurança. Dessa forma é possível comprar o brinquedo dos sonhos das crianças sem colocar a saúde em risco”, afirma Sérgio Sarrubo, diretor do hospital estadual Darcy Vargas, unidade da Secretaria na capital paulista especializada em assistência médica pediátrica.

O pediatra Dr. Bruno Di Cola, afirma que, no selo do Inmetro, há uma indicação da idade ideal para os consumidores mirins. Os pais precisam ficar atentos com os brinquedos com partes cortantes e afiada.

A economista Bruna Santos (32), mãe do João Felipe de 3 anos, não compra nenhum brinquedo que não esteja dentro da idade adequada para seu filho. “A primeira coisa que eu sempre pesquiso antes de comprar o brinquedo do meu filho é se ele está dentro da faixa etária dele”.

Brinquedos com cordões e peças muito pequenas, como legos e quebra cabeças, devem ter cuidado redobrado na hora da compra. “Eu sempre procuro evitar comprar brinquedos do tipo “ioiô” ou com peças muito pequenas, minha filha tem apenas dois anos e já quase se acidentou com um brinquedo na casa da sua vó”, disse o produtor de eventos, Luis Gustavo D´Ólio (29).

 

>>> Algumas dicas:

  • Brinquedos com ruídos excessivos podem causar danos à audição;
  • Evite brinquedos com formas e cheiros que imitem alimentos; as crianças tendem a engoli-los;
  • Atenção aos brinquedos que possuem partes cortantes ou pontiagudas, que podem ocasionar ferimentos;
  • Em hipótese alguma adquira brinquedos compostos por substâncias tóxicas ou de fácil combustão;
  • Brinquedos têm, sim, prazo de validade. Verifique o prazo de validade e as condições de garantia do brinquedo;
  • Atenção especial a brinquedos que possam levar a sufocamento, como cordas, balões ou peças muito pequenas;
  • Adquira o brinquedo de acordo com a faixa etária ou idade do seu filho. Por lei, os fabricantes devem transmitir essa informação no rótulo;
  • Verifique se a embalagem do brinquedo possui informações sobre o fabricante (nome, CGC, endereço)
  • Evite brinquedos que possam ocasionar choque elétrico;
  • Os brinquedos devem conter selo de segurança fornecido pelo INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).

COMENTÁRIOS