Programa Bom Prato supera marca de 210 milhões de refeições servidas

Programa Bom Prato supera marca de 210 milhões de refeições servidas

Por dia, a rede de restaurantes populares Bom Prato serve cerca de 90 mil refeições nas suas unidades espalhadas pelo Estado. Ao todo, são 56 unidades que atendem o público, por meio da iniciativa criada há 18 anos e coordenada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social.

Desde 2000, foram mais de 211 milhões de pratos, com investimento que supera os R$ 600 milhões. Além de lidar com números tão relevantes, o programa do Governo do Estado tem o objetivo de promover um cardápio de qualidade, saudável e com alto valor nutritivo. Isso também resulta no resgate à cidadania dos frequentadores.

“O cardápio apresenta alto valor nutritivo e buscamos parcerias para que encontremos os melhores preços em relação aos produtos. A refeição em conjuntos também é uma forma de acolhimento”, enfatiza Rita Dalmaso, coordenadora da Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado.

São 22 postos localizados na capital, dez na Grande São Paulo, 17 no interior e sete no litoral. “Trabalhamos para melhorar a qualidade de vida das pessoas. O principal desafio é fazer com que todos fiquem satisfeitos com a alimentação”, explica Thêmis Kleiber, diretora da rede de restaurantes Bom Prato.

Ampliação

A capacidade de atendimento foi ampliada nos últimos anos. Até 2010, o Estado contava com 32 unidades. Entre 2011 e 2018, o número de cidadãos atendidos praticamente dobrou. O 56º posto do Bom Prato foi inaugurado neste mês no município de Santos.

“Estamos muito felizes com a entrega desse Bom Prato, pois a unidade significa a redução da fome e da desnutrição de crianças e adultos da região. O Dique Vila Gilda é uma das áreas de maior vulnerabilidade social e com menor expectativa de vida da cidade de Santos.”, avalia o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento Jr.

O Governo Paulista investiu de R$ 782 mil na nova unidade. A contrapartida da prefeitura municipal foi de R$ 192 mil. “Estamos muito felizes com a entrega desse Bom Prato, pois a unidade significa a redução da fome e da desnutrição de crianças e adultos da região. O Dique Vila Gilda é uma das áreas de maior vulnerabilidade social e com menor expectativa de vida da cidade de Santos.”, avalia o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento Jr.

O almoço tem custo de R$ 1,00. Balanceada, a refeição tem 1.200 calorias, composta por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa. Crianças até seis anos contam com gratuidade.

No café da manhã, implantado em 2011 em todas as unidades, são oferecidos leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. O cardápio, de 400 calorias, em média, custa R$ 0,50.

Confira os endereços das unidades.

COMENTÁRIOS