Projeto quer melhorar cuidado para HIV entre travestis e mulheres trans

Projeto quer melhorar cuidado para HIV entre travestis e mulheres trans

Um grupo de estudo da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo convida travestis e mulheres trans que tenham HIV e sejam maiores de 18 anos para participar de um projeto que tem como proposta melhorar o cuidado para portadores do vírus desse grupo com a ajuda de pares.

 Para os pesquisadores, o conjunto de intervenções sistematizado na navegação por pares pode ajudar a melhorar a aderência ao tratamento com antirretrovirais entre travestis e mulheres trans infectadas pelo HIV, levando a melhores desfechos de saúde.

Mulheres trans são desproporcionalmente afetadas pelo HIV, concentrando os maiores índices de infecção, dificuldade no acesso e retenção ao serviço de saúde e precariedade nos resultados dos tratamentos.

O estudo irá ocorrer durante 9 meses, tendo início em Maio de 2018. As atividades desenvolvidas acontecerão no Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS (CRT), Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP) e local próprio para reuniões e eventos entre navegadoras e participantes.

Para mais informações, acesse https://www.nudhes.com/transamigas.

COMENTÁRIOS