Rede Hebe Camargo é referência no combate ao câncer

Rede Hebe Camargo é referência no combate ao câncer

Criada em 2013, a Rede integra e ampliar os serviços de diagnóstico e tratamento em oncologia do estado de São Paulo. Batizada em homenagem a apresentadora Hebe Camargo, que no ano anterior havia sido um ícone no combate à doença, conta com 76 unidades em todo o Estado. Somente em 2017, 95% dos agendamentos realizados pela central única de regulação de vagas ocorreram na própria região do solicitante.

O grande desafio da Rede Hebe Camargo é oferecer um atendimento mais ágil e próximo ao cidadão, evitando o deslocamento dos pacientes em um momento de grande fragilidade que é o do tratamento de um câncer. Isso passou a ser possível, pois além dos investimentos em serviços modernos e qualificados, foi criada uma central única de regulação de vagas.

“A missão da Rede Hebe Camargo é aprimorar o modelo de atenção às pessoas com câncer, integrar os serviços de diagnóstico e tratamento em oncologia do Estado de Sao Paulo, organizar o acesso e reduzir o tempo entre diagnóstico e tratamento”, explica a Coordenadora da Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer, Sônia Alves.

Um grande grupo, liderado pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, considerado o melhor hospital público do Estado de São Paulo e referência nacional no atendimento à doença, e outros 14 serviços de tiveram a missão de apontar as necessidades dos paulistas e elaboraram um plano de melhorias e expansão dos serviços oncológicos. A partir disso, foram definidos protocolos de atendimentos e mais de R$ 150 milhões foram investidos nos últimos anos para a implantação de novos serviços em diversas regiões do Estado.

 

Mulheres de Peito

O Governo do Estado de São Paulo criou em dezembro de 2013 o programa Mulheres de Peito, que tem o objetivo de detecção precoce de câncer de mama.

A iniciativa incentiva mulheres paulistas com idades entre 50 e 69 anos a realizarem exames preventivos de mamografia, de forma gratuita, a cada dois anos na rede pública e visa a detecção precoce de tumores malignos inclusive em fases em que a mulher não apresenta nenhum sintoma.

Para isso, quatro carretas percorrem os municípios paulistas oferecendo exames preventivos de mamografia. Além de mamógrafo, cada veículo é equipado com aparelho de ultrassom, conversor de imagens analógicas em digitais, impressoras, antena de satélite, computadores, mobiliários e sanitários.

Nas carretas o exame pode ser feito sem pedido médico para mulheres entre 50 e 69 anos de idade. Quem está fora desta faixa etária, também pode fazer a mamografia nas unidades móveis, mas é preciso do pedido do médico. Não é necessário agendamento. Os endereços das carretas estão disponíveis no site www.saude.sp.gov.br.

“A carreta do Programa Mulheres de Peito é uma importante aliada no combate ao câncer de mama no Estado. O serviço interligado com a Rede Hebe Camargo percorre as cidades de São Paulo levando diagnóstico precoce sem a necessidade de pedido médico para as mulheres”, explicou o governador Geraldo Alckmin.

Além das carretas, o programa tem o telefone 0800 779 0000 para o agendamento de exames em um dos serviços com mamógrafo espalhados por todo o Estado. As pacientes podem marcar seus exames de mamografia sem necessidade de pedido médico, gratuitamente, pelo SUS (Sistema Único de Saúde). O serviço telefônico está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para o agendamento por telefone é importante que a mulher tenha em mãos o número do cartão SUS, endereço, telefone, data de nascimento e nome completo dos pais.

Caso seja detectado algum problema nos exames realizados nas carretas ou nos serviços de saúde agendados por meio do 0800, a paciente é encaminhada para acompanhamento e tratamento na unidade da Rede Hebe Camargo de Combate ao Câncer mais próxima da sua residência.

 

 

COMENTÁRIOS