Rede Lucy Montoro lança tecnologia inédita para reabilitação

Rede Lucy Montoro lança tecnologia inédita para reabilitação

Rede Lucy Montoro celebra dez anos com lançamento de tecnologia inédita

No mês em que comemora dez anos de funcionamento, a Rede de Reabilitação Lucy Montoro lança uma tecnologia inédita mundial para auxiliar no atendimento médico. Trata-se de um equipamento de robótica que possibilita movimentos tridimensionais dos membros superiores até então não alcançados por nenhuma tecnologia do mundo.

Novidade 100% nacional, o Vivax foi idealizado pelo engenheiro brasileiro Antonio Makiyama, com financiamento pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O aparelho passa por testes clínicos na Rede Lucy Montoro, pioneira em uso de robôs na reabilitação e que promove a aplicação clínica nos pacientes, por meio da experiência em robótica já adquirida em outros equipamentos.

A tecnologia permite uma amplitude do movimento do braço até então não alcançada em nenhuma tecnologia existente no mundo, pois permite movimentos tridimensionais mais realistas e próximos às atividades cotidianas dos pacientes.

O Vivax tem a vantagem de ser portátil e pesar 15 kg, o que torna o aparelho cerca de sete vezes mais leve do que os disponíveis no mercado. O robô também apresenta um custo significativamente inferior a um equipamento similar para aquisição e permite maior feedback auditivo e visual, ao disponibilizar jogos mais atrativos.

O equipamento é voltado para vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), pessoas com paralisia cerebral, lesão encefálica, lesão medular, traumatismo craniano e doenças degenerativas.

Oficina

Criada em 2008, a Rede Lucy Montoro conta com 17 unidades em funcionamento em todo o Estado, que realizam mais de 100 mil atendimentos por mês, além de três unidades futuras.

A cerimônia de lançamento também contou com a presença da banda de pacientes da unidade Lapa da Rede Lucy Montoro. Os integrantes participam da oficina terapêutica de música que incentiva pacientes com restrições motoras e intelectuais a tocar instrumentos.

Ministradas pelo professor de música Carlos Henrique Peixoto, as aulas têm o objetivo de auxiliar na descoberta de novas habilidades, por meio do contato com a música. Durante as atividades, o docente analisa cada participante e estuda adaptações para que o aluno possa tocar o que tiver afinidade e melhorar o desempenho das funções.

As adequações vão de um apoio no pé até inverter as cordas de um violão para que o músico consiga realizar a performance com a outra mão. Para isso, a oficina conta com apoio da equipe multidisciplinar.

Serviços

A diretora do Serviço de Psicologia e Inclusão e Apoio Social, Vera Lúcia Rodrigues, explica que os serviços da Rede Lucy Montoro “vão desde a reabilitação até o apoio ao processo de empregabilidade. E, nos casos em que o candidato não seja elegível, segundo os critérios da Rede, para iniciar o atendimento, ele recebe informações e recomendações para outros centros que possam atender às suas necessidades”.

O Programa oferecido pela Rede de Reabilitação Lucy Montoro inicia com a Reabilitação Clínica e tem como objeto conclusivo a Reabilitação Profissional. A reabilitação robótica é um dos grandes avanços tecnológicos presentes na Rede Lucy, abrindo possibilidades maiores para recuperação de movimentos de seus pacientes. A gameterapia, por exemplo, coloca a pessoa num ambiente de jogo, estimulando-a a se movimentar. A Lokomat estimula a movimentação de quadril e pernas em uma esteira.

Em meio a reabilitação, os pacientes podem descobrir uma nova maneira de encarar a realidade, como é o caso de José Messias da Silva, 49, que sofreu um acidente de trabalho, ocasionando a amputação acima de seu joelho esquerdo. “Nunca pensei que fosse conseguir voltar a andar. O tratamento aqui é maravilhoso e os profissionais também”, destaca José Messias. Os ganhos na mobilidade foram essenciais para ele, que é morador de Narandiba, interior de São Paulo, e faz reabilitação na unidade da Vila Mariana, capital paulista. “Tive a oportunidade de me sentir melhor que antes de sofrer o acidente e montei uma confeitaria, além de fazer curso de Turismo Rural”, completa.

Em 2014, a entidade se tornou a primeira instituição brasileira a conquistar a acreditação da Commission on Accredition of Rehabilitation Facilities, organização internacional renomada em reabilitação e reconhecida mundialmente pelos níveis altos de exigência de qualidade.

COMENTÁRIOS