Reeducandas da Penitenciária de Votorantim doam cabelo para ajudar crianças com câncer

Reeducandas da Penitenciária de Votorantim doam cabelo para ajudar crianças com câncer

Reeducandas da Penitenciária Feminina “Oscar Garcia Machado”, em Votorantim participaram, mais uma vez, do projeto “Deixei de ser Rapunzel”. A ação, realizada em outubro, reuniu 58 mulheres que se dispuseram a doar suas madeixas ao Grupo de Pesquisa e Assistência ao Câncer Infantil (GPACI) de Sorocaba a fim de confeccionar perucas.

Pensando em uma atividade social para ajudar os pacientes do GPACI a unidade prisional recebeu cabeleireiras e designers de sobrancelhas voluntárias da Escola Ellos Academia de Beleza de Sorocaba para cortar os cabelos das encarceradas que se prontificaram a contribuir com a causa. A doação de cabelos pelas reeducandas é realizada há mais de 2 anos.

“Essa prática auxilia reeducandas a exercerem o altruísmo e a generosidade, pois é uma ação que proporciona a valorização do ser humano”, diz o diretor do Centro de Trabalho e Educação (DCTE), Ademir dos Santos Braca.

Já uma doadora, de 31 anos, disse que se coloca no lugar da mãe e se sente bem em poder doar, pois é muito difícil ver uma criança passando por um momento tão triste. “Hoje eu posso ajudar. Quem sabe amanhã não irei precisar?”, pontua.

GPACI

Há 36 anos o GPACI, com sede em Sorocaba, foi criado com o objetivo de atender crianças e adolescentes com câncer. O Grupo é uma associação de direito privado e sem fins lucrativos, de caráter filantrópico, assistencial, promocional, organizacional recreativo, cultural e educacional, sem cunho político ou partidário.

Sua missão é proporcionar o tratamento da doença, em todas as suas modalidades, dando condições mais dignas e humanas aos pacientes e seus familiares. Segundo o site da associação, o hospital necessita de doações e prestações de serviços nas mais variadas áreas para que funcione regularmente.

COMENTÁRIOS