Residência do Icesp tem desempenho acima da média em exame internacional

Residência do Icesp tem desempenho acima da média em exame internacional

Os residentes do segundo e terceiro ano do programa de oncologia clínica do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) alcançaram, mais uma vez, um desempenho acima da média, de acordo com o exame anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO).

O exame deste ano contemplou cerca de 200 programas de residência em Oncologia Clínica. O grupo do Instituto ficou entre os quatro melhores do mundo.

Com duração de cinco horas, a prova foi realizada por mais de 1.850 profissionais de todo o mundo por meio de uma plataforma digital e contou com a participação de 29 residentes do Icesp. As 200 questões de múltipla escolha abrangeram todas as áreas de conhecimento do campo oncológico, incluindo temas como diagnósticos diferenciais, manejo de pacientes, terapias e outros.

“A prova funciona como auto avaliação do desempenho profissional. Seu objetivo não é criar um ranking. Mas como as médias de cada programa são calculadas, isto acaba criando um gráfico de distribuição das médias e, automaticamente, um ranking. As instituições não têm o seu nome divulgado. Mas olhando o gráfico, podemos nos comparar e o ICESP ficou em 4º lugar, muito próximo à média do primeiro colocado, provavelmente uma grande Instituição dos Estados Unidos”, explica o Prof. Dr. Daniel Fernandes Saragiotto, responsável pela Residência Médica em Cancerologia Clínica do ICESP e coordenador da Residência Médica em Oncologia do Hospital Sírio-Libanês.

Segundo Saragiotto, o exame também ajuda o Programa de Residência a entender a deficiência dos seus residentes para que possa se aprimorar. O grupo de residentes do Icesp superou a própria marca de 2015 e também a média geral em 8 pontos percentuais, obtendo um aproveitamento de 71%.

Uma década como referência

Neste ano, o Icesp completa uma década de existência. A instituição é umas das maiores referências em tratamento oncológico da América Latina, com foco em assistência, ensino e pesquisa, e atendimento 100% pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O Diretor Geral do Instituto, Paulo Hoff, reafirma o compromisso de manter a excelência que caracteriza o equipamento.

“O Instituto continuará focado em assistência, ensino e pesquisa de uma forma humanizada. Mas nós precisamos ampliar nossa operação para todo o território paulista, como com o treinamento de funcionários de outras instituições e a melhora do atendimento do câncer, preferencialmente, perto da casa das pessoas” explica ele.

Desde 2008, o Icesp atendeu 94 mil pessoas. Atualmente, são mais de 45 mil pacientes em tratamento na unidade, representando cerca de 10% dos casos de câncer do Estado de São Paulo.

“Além de seu atendimento de qualidade e humanizado, o Icesp tem um papel importante na formação de profissionais capacitados. Uma vez que a demanda de pacientes crescerá nos próximos anos, precisamos expandir nossa rede de atendimento”, acrescentou o Secretário de Estado de Saúde, Marco Antonio Zago.

Como parte das comemorações de uma década de existência, o Icesp inaugurou no último dia 16 o sistema de correio pneumático. O aparelho irá transportar, por ar comprimido, amostras de exames e materiais de urgência entre os andares do prédio do Instituto e também para setores do Complexo HC.

Com tubulações que percorrem 2,7 km, a tecnologia promete agilizar rotinas internas e garantir melhor desempenho dos profissionais do hospital. A estimativa é que sejam conduzidos até 44 mil amostras de diversos objetos.

“O grande desafio para os próximos dez anos é manter essa excelência, e isso exige recursos”, comenta José Otávio Costa, Diretor da FMUSP e presidente do Conselho Deliberativo do HC, durante evento de inauguração do sistema pneumático.

COMENTÁRIOS