Ribeirão Preto ganhará segunda unidade do Bom Prato

Ribeirão Preto ganhará segunda unidade do Bom Prato

O Governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (29) que a cidade de Ribeirão Preto ganhará mais uma unidade do Bom Prato, com inauguração prevista para o primeiro semestre de 2020. O objetivo é servir diariamente 300 cafés da manhã e 1.400 almoços.

A entidade responsável pelo gerenciamento do equipamento é o Instituto de Desenvolvimento Social e da Cidadania. Ribeirão Preto já conta com um Bom Prato, que serve diariamente 300 cafés da manhã e 1.750 almoços e já serviu mais de 5 milhões de refeições desde sua inauguração, em novembro de 2005. A unidade está localizada à R. Saldanha Marinho, 765.

“Nós queremos viabilizar esta unidade do Bom Prato no menor tempo possível, com o apoio do setor privado, como já acontece em São Bernardo do Campo, onde inauguramos um Bom Prato 24 horas, dia e noite, com café da manhã, almoço e jantar. Conseguimos fazer isso porque o setor privado ajudou e aqui nós estamos caminhando também com esse objetivo”, afirmou o Governador.

Sobre o Programa Bom Prato

No Estado de São Paulo, o Bom Prato é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e serve mais de 90 mil refeições diariamente. Desde a inauguração, em 2000, já serviu perto de 215 milhões de refeições e investiu mais de R$ 600 milhões no programa. São 57 unidades em funcionamento, sendo 22 na capital, 11 na Grande São Paulo, 17 no interior e 7 no litoral.

Criada há 18 anos, a rede de restaurantes populares Bom Prato oferece alimentação balanceada e de qualidade (almoço e café da manhã), com foco na população de baixa renda, idosos, desempregados e pessoas em situação de vulnerabilidade social. Trata-se do maior programa de segurança alimentar do Brasil.

Para a coordenadora da Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado – pasta responsável pelo programa Bom Prato – a nutricionista Rita Dalmaso explica que a “alimentação tem elevado valor nutritivo e procuramos parcerias que buscam os melhores preços”. Além disso, “a comida também é uma forma de acolhimento e socialização”, conta.

Em São Paulo, a iniciativa é coordenada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e serve cerca de 90 mil refeições diariamente. Desde a inauguração, em 2000, foram mais de 211 milhões de pratos, com investimento superior a R$ 600 milhões. São 56 unidades em funcionamento, sendo 22 localizadas na capital, dez na Grande São Paulo, 17 no interior e sete no litoral.

“Nosso desafio diário é proporcionar a melhoria da qualidade de vida da população do Estado. Nossa principal motivação é fazer com que todos fiquem satisfeitos com o atendimento e a alimentação de qualidade”, enfatiza a diretora da rede Bom Prato, Thêmis Kleiber.

O almoço, com 1.200 calorias, custa R$ 1 e é composto, em geral, por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa. No café da manhã, que tem valor tabelado de R$ 0,50, com 400 calorias em média, são oferecidos leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação

COMENTÁRIOS