Saiba como funciona a recuperação de um dependente no CRATOD

Saiba como funciona a recuperação de um dependente no CRATOD

Não adianta apenas querer um recomeço, é preciso ter ferramentas e, claro, um incentivo motivacional para sair de uma situação difícil como a dependência química. O Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (CRATOD), mantido pela Secretaria da Saúde do Governo do Estado de São Paulo, tem tudo o que é necessário para pacientes voltarem a uma vida ativa. Com 15 anos de existência, o espaço se tornou a principal porta de entrada do Programa Recomeço na capital paulista.

Sem maiores burocracias, o acolhimento ao usuário acontece já no primeiro atendimento, na etapa de cadastramento. Logo depois vem a triagem, etapa em que é feita uma avaliação do caso em duas etapas e os testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C. Caso seja identificado em situação de emergência, o paciente vai direto ao atendimento médico.

“Já os casos de não urgência, ele segue para a segunda parte, que é uma avaliação multidisciplinar feita por psicólogos e assistentes sociais do CRATOD, com intuito de já começar a pensar o processo de tratamento dele”, explica o diretor do Centro de Referência, Marcelo Ribeiro.

Conforme o diagnóstico, o paciente poderá ser encaminhado a uma avaliação médica, a uma comunidade ou ao Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas (CAPS) de sua região ou do próprio CRATOD.

A diretora técnica do CAPS do CRATOD, Ana Lúcia Karasin, conta que as atividades são totalmente focadas na reintrodução do paciente à sociedade, devolvendo autoestima e prazer em viver. “Temos atividades motivacionais, prevenção de recaída, atividades culturais, atividades que tenham foco na reinserção social”, acrescenta a especialista.

Paciente do CRATOD há 13 anos, José Cicero Gomes Fortes conta orgulhoso nos resultados que o centro trouxe à sua vida. “Através do Cratod, dos técnicos, da equipe toda, eu comecei a resgatar minha auto-estima, alguns valores que tinha perdido.”

Localizado estrategicamente no centro de São Paulo, o CRATOD virou uma referência não só em nível estadual e nacional, mas também em toda América Latina. “O centro é hoje, sem dúvida alguma, o maior serviço de atendimento da América Latina. Tem 350 técnicos de saúde, atende 1.200 novos casos mensalmente e faz mais de 2.500 internações anuais”, afirma Marcelo Ribeiro. “O CRATOD tem uma robustez que nenhum outro serviço tem”, conclui o diretor.

Na “Cracolândia”, mais de 80% dos dependentes que são encaminhados ao Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas) são classificados como doentes graves e que precisam de internação em serviços especializados, disse o psiquiatra Ronaldo Laranjeira.

 

SERVIÇO

CRATOD

Rua Prates, 165, Bom Retiro, São Paulo-SP

Telefone: (11) 3329 4455

Disque-Recomeço: 0800 227 2863

 

COMENTÁRIOS