São Paulo começa campanha de vacinação nesta segunda-feira (23)

São Paulo começa campanha de vacinação nesta segunda-feira (23)

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo inicia nesta segunda-feira (23), em parceria com os municípios, a campanha de vacinação contra a gripe. A expectativa é que 10,7 milhões de paulistas sejam vacinados contra o vírus Influenza, o correspondente a 90% da população-alvo definida para a ação.

Estão disponíveis 60 milhões de doses da vacina, produzida pelo Instituto Butantan, para a realização da campanha em todo o território nacional. Neste ano, as ações serão desenvolvidas em cerca de 6,5 mil postos de vacinação em todo o Estado de São Paulo, com a mobilização de mais de 36 mil profissionais.

Para 2018, o investimento do instituto foi de R$ 5 milhões nas vacinas, que começaram a ser produzidas em setembro de 2017. “Esse investimento possibilitou aumentar a produção, garantindo segurança e agilidade nos processos produtivos e, posteriormente, na entrega das doses ao Ministério da Saúde. Para se ter uma ideia, no ano passado, em 10 meses, produzimos 45 milhões de doses e neste ano, com este investimento, iremos fornecer 60 milhões em oito meses de produção”, explica Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Considerando todo o território paulista, a meta é vacinar mais de 4,3 milhões de idosos (pessoas com 60 anos ou mais); cerca de 2,4 milhões de pessoas com comorbidades, como asma, diabetes, imunodeprimidos e outros; aproximadamente 2,3 milhões de crianças com idade a partir de seis meses e até cinco anos; 1,2 milhão de profissionais de saúde; 423 mil gestantes e 70 mil puérperas (com até 45 dias após o parto), entre outros.

Fases

De acordo com a diretriz do Ministério da Saúde, responsável por encaminhar as doses da vacina para todo o país, a campanha de vacinação contra gripe em 2018 ocorrerá por etapas (confira cronograma abaixo). A primeira é voltada a idosos com 60 anos ou mais, profissionais de saúde e população indígena.

Na segunda fase, a partir de 2 de maio, serão vacinadas as crianças de seis meses até cinco anos, gestantes e puérperas com até 45 dias após o parto. No dia 9 de maio, a vacinação se estende para professores e pacientes com doenças crônicas, como asma, diabetes, doenças imunossupressoras e outras. A campanha ainda conta com o “Dia D” de vacinação, em 12 de maio, quando os postos de saúde funcionarão no sábado, das 8h às 17h.

“A vacinação contra o vírus Influenza é fundamental para evitar complicações decorrentes da gripe, otites e sinusites”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria. “É importante deixar claro que a vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, já que é composta apenas de fragmentos do vírus que causam a devida proteção, mas são incapazes de causar a doença”, explica.

Segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina de 2018 prevenirá a população alvo contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

De acordo com o Ministério da Saúde, somente casos de gripe grave, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), independentemente do tipo, são de notificação obrigatória no Brasil.

Em 2018, até o momento, foram notificados 65 casos de SRAG no Estado de São Paulo atribuíveis ao vírus Influenza, causador de gripes, e 11 óbitos. Desse total, foram relacionados ao vírus A (H3N2) 19 casos e 3 óbitos. Em 2017, foram 1.021 casos e 200 óbitos, cerca de metade relacionados ao H3N2 – 562 casos e 99 mortes.

Etapas da campanha de 2018

Etapa 1: a partir do dia 23 de abril, para trabalhadores de saúde, pessoas com idade de 60 anos e indígenas;

Etapa 2: a partir de 2 de maio, para crianças com idade maior que 9 meses e menor que 5 anos, gestantes, puérperas com até 45 dias após o parto;

Etapa 3: a partir de 9 de maio, para pacientes diagnosticados com doenças crônicas, professores e outros;

Dia D: dia 12 de maio, para todos os grupos do público-alvo.

COMENTÁRIOS