Saúde aplicou 432,3 mil doses de vacinas em crianças e adolescentes de SP

Saúde aplicou 432,3 mil doses de vacinas em crianças e adolescentes de SP

Campanha de multivacinação protege contra 18 doenças; menores de cinco anos, crianças com nove anos de idade e adolescente de 10 a 15 anos devem ser levados aos postos de saúde 

Balanço preliminar da Secretaria de Estado da Saúde, com base nos dados informados pelos municípios paulistas, aponta que o Estado de São Paulo vacinou  244,4 mil crianças, pré-adolescentes e adolescentes desde o início da campanha até às 15h deste sábado, 24 de setembro, Dia D da campanha de multivacinação para colocar em dia a caderneta de vacinas.

Na capital e nas demais regiões do Estado, a campanha teve início na última segunda-feira, dia 19 de setembro. No total, foram aplicadas 432,3 mil doses de vacinas em crianças paulistas com cinco anos, pré-adolescentes e adolescentes na faixa de 9 a 15 anos. A campanha segue até 30 de setembro.

O objetivo é conferir a caderneta e aplicar, gratuitamente, as doses em atraso, conforme a faixa etária e a situação vacinal de cada um. 

São 34 mil profissionais da saúde mobilizados em 5.325 postos de saúde fixos e volantes em todo o Estado de São Paulo. Somente na capital, há 471 fixos e 15 volantes. Somando demais cidades da Grande São Paulo, são 576 e 21, respectivamente. No interior e litoral há outros 2.854 postos fixos e 1.388 volantes. Além disso, haverá suporte de 2.036 veículos, 3 barcos, 17 ônibus, trem (região de Registro) e outras formas de transporte disponibilizadas com apoio dos municípios paulistas.

A multivacinação contempla 13 tipos de vacinas, que protegem contra 18 doenças:  BCG, que protege contra a tuberculose; rotavírus, contra um dos principais agentes causadores de diarreia; poliomielite, contra a paralisia infantil; pentavalente, contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e Haemophilus influenza tipo b (Hib); pneumocócica conjugada 10-valente; meningocócica conjugada C; trivalente, contra sarampo, caxumba e rubéola; além das vacinas contra febre amarela, gripe, varicela, hepatite A e a vacina contra o HPV, que previne o câncer de colo de útero e verrugas genitais.

Os pais ou responsáveis devem levar a caderneta de vacinação das crianças e jovens para conferência das doses em atraso. Se o documento foi perdido ou extraviado, a recomendação é procurar o mesmo posto no qual a criança foi vacinada anteriormente, para acesso ao arquivo.

“Até este Dia D, a participação dos adolescentes nesta campanha foi bastante satisfatório, mas esperamos que, durante esta próxima semanas de campanha, seja possível atingir um número ainda maior para melhorar a cobertura vacinal e, assim, garantir a imunização”, diz Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.

As equipes trabalharão intensamente para conferir e atualizar as cadernetas de vacinação das crianças, pré-adolescentes e adolescentes paulistas.

COMENTÁRIOS