Saúde recruta 150 voluntários para pesquisa sobre tratamento da gonorreia

Saúde recruta 150 voluntários para pesquisa sobre tratamento da gonorreia

Estudo tem como objetivo analisar a resistência da bactéria causadora da doença em relação aos medicamentos preconizados no Brasil

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio de seu Centro de Referência e Treinamento (CRT) DST/Aids, está com vagas abertas para a inscrição de voluntários interessados em participar de uma pesquisa sobre o tratamento contra a gonorreia no Brasil.

O estudo tem como objetivo avaliar a resistência de variações da bactéria Neisseria gonorrhoeae, causadora da gonorreia, aos medicamentos preconizados para o tratamento dessa doença, que é sexualmente transmissível.

Em São Paulo, o CRT tem como meta recrutar 150 voluntários que se enquadrem no perfil do público a ser estudado. Como critério para inscrição, os interessados precisam ser homens com 18 anos ou mais, com vida sexual ativa, que apresentem corrimento uretral após relação sexual desprotegidas e que não estejam fazendo qualquer tratamento com antibióticos no momento.

“A gonorreia é uma infecção comum, mas quando não diagnosticada e tratada corretamente, pode provocar complicações como infecção dos testículos, prostatite, conjuntivite, doença dos órgãos genitais, aborto e até infertilidade, principalmente nas mulheres. Além disso, pessoas com gonorreia ficam mais vulneráveis a contrair o HIV, pois a bactéria cria condições favoráveis para a instalação e multiplicação do vírus HIV”, explica o urologista Roberto José Carvalho da Silva, do CRT DST/Aids-SP e coordenador do estudo em São Paulo.

Os interessados em participar da pesquisa devem entrar em contato com  o CRT DST/Aids – SP para receber mais informações e fazer a inscrição: o centro fica na rua Santa Cruz, 81. O contato também pode ser feito pelo telefone (11) 5087-9835.

COMENTÁRIOS