Sem prevenção, 60% dos homens procuram hospital com câncer de próstata já avançado

Sem prevenção, 60% dos homens procuram hospital com câncer de próstata já avançado

Pacientes alegam constrangimento para buscar ajuda quando sintomas aparecem

De acordo com o levantamento feito pelo Centro de Referência em Saúde do Homem de São Paulo, 60% dos pacientes chegam ao serviço com o câncer de próstata em estágio avançado, pois não fizeram prevenção. Segundo a pesquisa, esses pacientes consideram constrangedor procurar ajuda quando os sintomas iniciais da doença aparecem.

Para conscientizar os homens sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata, a unidade organizou uma ação especial para usuários e funcionários. Com o mote “Não deixe para os 45 do segundo tempo”, foram montadas mesas de futebol de botão e a distribuição de panfletos e orientações para quem passou pelo local.

O médico urologista e coordenador do Centro Joaquim Claro, destaca que a prevenção sempre será a melhor forma de combater o desenvolvimento da doença. “Os check ups devem ser feitos regularmente. Nós sempre salientamos isso, pois, com a idade, o corpo requer mais cuidados e quando o médico é procurado pelo menos uma vez ao ano, o diagnóstico do câncer é bem mais eficaz”, explica.

Os homens podem começar o acompanhamento com um urologista ainda bebês.

Saiba quais sãos os cuidados que devem ser tomados em cada fase da vida:

Fases do homem no consultório do urologista:

– Mesmo bebê, até um ano e meio, é preciso verificar se os testículos da criança estão corretamente posicionados no saco escrotal.

Depois aos três anos de idade é necessário observar a fimose. A pele que cobre a glande do pênis deve se desgrudar dela. Quando o caso não é tratado corretamente, o homem pode até sofrer com câncer peniano na vida adulta e ficar mais suscetível a Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

– Na fase da adolescência é importante que o jovem procure um urologista para exames de rotina e orientação para o uso de preservativo nas relações sexuais para prevenir HIV/Aids e outras DSTs.

– Ainda na adolescência podem ocorrer doenças como varicocele. São varizes no cordão espermático. A varicocele pode levar a infertilidade. Os principais sintomas são aumento da temperatura nos órgãos genitais. A presença da varicocele ainda é uma preocupação durante a fase adulta também.

– Ao completar 20 anos, na vida adulta, é necessário que o homem mantenha consultas regulares, pois nessa fase os riscos de tumores nos testículos são maiores.

– Dos 25 aos 30 anos é importante manter rotina de check-ups anuais para observar risco de aparecimento de tumores de rim ou bexiga. Exames de colesterol e glicose (diabetes) também são solicitados.

– Aos 40 anos, após o homem manter uma rotina de consultas durante sua vida, fica mais fácil identificar e prevenir as doenças mais prevalentes nesta faixa etária. O urologista vai observar questões hormonais e distúrbios sexuais como a disfunção erétil. Homens negros e com histórico familiar de câncer de próstata devem fazer o exame de toque retal e o PSA (Prova do Antígeno Prostático). Nesta fase o especialista acompanha alterações como aumento benigno da próstata.

– Entre os 50 e 60 anos além do exame de toque retal e PSA, é comum ocorrer diminuição nos níveis de testosterona. Com isso, os homens ficam mais irritados, sendo necessário realizar reposição hormonal.

COMENTÁRIOS