SP duplica alcance do ‘Primeiríssima Infância’ e atinge 101 municípios

SP duplica alcance do ‘Primeiríssima Infância’ e atinge 101 municípios

Programa estadual é focado no desenvolvimento infantil em aspectos emocionais e cognitivos; iniciativa inclui a criação do Índice Paulista da Primeira Infância (IPPI), que demonstra as condições de acesso a saúde e educação para menores de seis anos

 

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo vai ampliar em 150% o alcance do programa “São Paulo pela Primeiríssima Infância”, voltado à promoção da saúde integral das crianças paulistas. A partir de agora, mais sessenta cidades passam a integrar a iniciativa, totalizando 101 municípios participantes. (veja a lista completa abaixo).

O ‘Primeiríssima Infância’ é formado por um conjunto de ações que visam garantir o pleno desenvolvimento do público infantil no sentido intelectual, cognitivo e afetivo, desde a gestação e parto até os primeiros anos de vida. Focado em crianças com idade entre 0 e 3 anos, além de mães e gestantes, contempla também outros atores de seus círculos de convivência – núcleo familiar, creches, instituições e cuidadores, por exemplo.

Esse programa propõe um modelo de mudança nos municípios, estruturado em quatro eixos: formação profissional, com a capacitação de servidores da saúde; mobilização social, por meio de ações com a comunidade; avaliação, através do monitoramento prévio e recorrente no programa; além da governança, com a criação de comitês gestores municipais compostos por representantes da sociedade civil. Nesse sentido, possui caráter multidisciplinar, envolvendo as áreas de Saúde, Educação e Desenvolvimento Social.

A iniciativa é desenvolvida em parceria com a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV), referência no trabalho e promoção do desenvolvimento da infância no país. A pasta firmou convênio com a entidade em 2012, com vigência de cinco anos e recurso inicial de R$ 5,3 milhões para desenvolvimento das primeiras medidas do programa, com ênfase na capacitação de profissionais de saúde na área de desenvolvimento infantil.

A Secretaria segue atuando ao lado da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal nas 41 cidades iniciais e, simultaneamente, replicará as experiências e conhecimentos adquiridos nas novas cidades inseridas no programa. A execução dessa nova etapa prevê investimento de mais R$ 4 milhões.

Do total de cidades contempladas, 71 também fazem parte do programa estadual “Saúde em Ação”, que irá investir, em parceria inédita com BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), R$ 801 milhões extras para fortalecer a saúde pública do estado.

“O ‘Primeiríssima Infância’ é uma importante e inovadora política pública voltada ao desenvolvimento infantil, pois transcende as ações governamentais já instituídas, focadas na formação biológica das crianças, ao trabalhar com aspectos mais subjetivos. Por meio desse programa, pretendemos sensibilizar gestores, profissionais e toda população quanto à importância dos estímulos cognitivos e dos gestos de afeto para o desenvolvimento emocional e psíquico das crianças, que devem receber plena atenção desde a fase gestacional”, enfatiza David Uip, secretário de Estado da Saúde.

 

Índice Paulista da Primeira Infância (IPPI)

 

Outra novidade do programa é a criação do Índice Paulista da Primeira Infância (IPPI), desenvolvido em parceria com a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) e a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, que evidencia a capacidade dos 645 municípios de SP de promover o desenvolvimento infantil através do acesso aos serviços de saúde e educação para a primeira infância, que compreende a faixa etária de zero a seis anos.

O IPPI foi desenvolvido a partir de indicadores anuais extraídos de sistemas oficiais de ambas as áreas. Na saúde, por exemplo, são levadas em conta variáveis relacionadas a nascimentos e partos; já na educação, são utilizados dados referentes a matrículas em creches e pré-escolas, entre outros.

Composto por oito variáveis, esse índice permite a identificação de vulnerabilidades nas cidades paulistas para aperfeiçoamento de políticas públicas; além disso, possibilita o monitoramento do impacto das ações desenvolvidas nos 101 municípios do programa ‘São Paulo pela Primeiríssima Infância’.

Mais informações estão disponíveis em: http://www.ippi.seade.gov.br/.

 

 

101 municípios do programa
‘São Paulo pela Primeiríssima Infância’

Municípios novos

DRS VI
Bauru

Águas de Santa Bárbara
Arandu
Avaré
Barão de Antonina
Cerqueira Cesar
Coronel Macedo
Fartura
Iaras
Itaí
Itaporanga
Manduri
Paranapanema
Piraju
Sarutaiá
Taguaí
Taquarituba
Tejupá

DRS VII
Campinas

Americana
Artur Nogueira
Campinas
Cosmópolis
Holambra
Hortolândia
Indaiatuba
Santo Antônio de Posse
Sumaré
Jaguariúna
Monte Mor
Nova Odessa
Paulínia
Pedreira
Santa Bárbara d’Oeste
Valinhos
Vinhedo

DRS X
Piracicaba

Engenheiro Coelho

DRS XII
Registro

Barra do Turvo
Cajati
Cananéia
Eldorado
Iguape
Ilha Comprida
Iporanga
Itariri
Jacupiranga
Juquiá
Miracatu
Pariquera-Açu
Pedro de Toledo
Registro
Sete Barras

DRS XVI
Sorocaba

Bom Sucesso de Itararé
Buri
Guapiara
Itaberá
Itapeva
Itararé
Nova Campina
Ribeirão Branco
Riversul
Taquarivaí

Municípios iniciais

DRS III
Araraquara

Ibaté
Porto Ferreira
Descalvado
Dourado
Ribeirão Bonito
São Carlos

DRS VII
Campinas

Campo Limpo Paulista
Itupeva
Jarinu
Jundiaí
Louveira
Morungaba
Várzea Paulista
Cabreúva
Itatiba

DRS XV
São José do Rio Preto

Álvares Florence
Américo de Campos
Cardoso
Cosmorama
Floreal
Gastão Vidigal
General Salgado
Macaubal
Magda
Monções
Nhandeara
Parisi
Pontes Gestal
Riolândia
Sebastianópolis do Sul
Valentim Gentil
Votuporanga

DRS XVI
Sorocaba

Apiaí
Barra do Chapéu
Itaóca
Itapirapuã Paulista
Ribeira

DRS XVII
Taubaté

Caraguatatuba
Ilhabela
São Sebastião
Ubatuba

foto: Jeff Dias

COMENTÁRIOS