SP fecha PPP inédita para construção de 3 novos hospitais

SP fecha PPP inédita para construção de 3 novos hospitais

Com investimento de R$ R$ 772,2 milhões, unidades a serem implantadas em São Paulo, Sorocaba e São José dos Campos serão construídos pela Construcap

         O governador Geraldo Alckmin anuncia nesta terça-feira, 1º de julho, a empresa vencedora da licitação de um modelo de PPP (Parceria Público-Privada) inédito voltada à construção de três complexos hospitalares ligados à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Com investimento de R$ 772,2 milhões, serão construídos pela Construcap CCPS Engenharia e Comércio S/A o novo Hospital Pérola Byington, a ser erguido na região da Nova Luz, centro da capital paulista, e os hospitais estaduais de Sorocaba e de São José dos Campos, no interior do Estado.

No total, a parceria será responsável por acrescentar 646 leitos e cerca 1.000 atendimentos ambulatoriais/dia à rede estadual.

O modelo final do projeto a ser seguido pela empresa na construção dos hospitais foi dividido em dois lotes. No primeiro grupo está o Hospital Estadual de Sorocaba. O segundo lote engloba o novo Pérola Byington e a unidade de São José dos Campos.

A PPP tem como objetivo o planejamento arquitetônico e funcional, a construção, compra, e instalação completa, manutenção corretiva e preventiva dos equipamentos hospitalares e a instalação e manutenção de recursos de tecnologia de comunicação e informática, bem como a gestão dos serviços não clínicos, denominados “bata cinza” dos três complexos hospitalares, que permanecerão totalmente integrados ao Sistema Público de Saúde e subordinados à Secretaria da Saúde.

As três unidades terão certificação de Qualidade Nacional e Internacional e deverão realizar atendimentos de média e alta complexidade em áreas de maior demanda.

Os terrenos para construção dos Hospitais de Sorocaba e São José dos Campos foram doados pelas respectivas prefeituras e a operação clínica dos dois hospitais será realizada via contrato com Organizações Sociais de Saúde. Já o novo Pérola Byington, que integra o projeto de revitalização do centro da capital, será administrado diretamente pela Secretaria.

As obras dos novos hospitais devem ser iniciadas após a assinatura do contrato, em até 60 dias, e devem ser concluídas em um prazo de até 36 meses.

“O principal benefício da PPP para a construção de hospitais está na agilidade para a implantação dos serviços associada à economia de recursos públicos. Por meio de parcerias como essa, conseguiremos ampliar o acesso da população a serviços de alta qualidade e complexidade que serão referência regional”, diz David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

O contrato entre a empresa privada ganhadora da licitação e o Estado terá duração de 20 anos, com previsão de aportes e incorporação de novas tecnologias durante esse período.

O processo de PPP gerou uma economia de 28% no custeio dos serviços de apoio que serão oferecidos nas unidades após a conclusão das obras. Apesar da economia, o processo garantiu a mais elevada qualidade nos serviços de sistemas de diagnósticos por imagem, prontuários eletrônico, radiologia digital e rastreabilidade de instrumentais cirúrgicos.

 

Novo Pérola Byington

O Centro de Referência em Saúde da Mulher (Pérola Byington) será instalado no quadrilátero da Avenida Rio Branco, com as Alamedas Glete e Barão de Piracicaba e a Rua Helvetia. Terá 218 leitos, dos quais 22 de UTI, e 10 salas cirúrgicas.

Com investimento total de R$ 306,7 milhões, o hospital irá oferecer, exclusivamente para as mulheres, atendimento ambulatorial, serviços de urgência e emergência, centro de diagnóstico por imagem, centro de reprodução assistida, unidade de cuidados paliativos, centro de referência para vítimas de violência sexual e tratamento especializado de câncer.

 

Sorocaba
Localizado em uma área próxima à Rodovia Raposo Tavares, o Hospital Estadual de Sorocaba será voltado ao atendimento de urgências e emergências e contará com 250 leitos, dos quais 96 de UTI, e 10 salas cirúrgicas.

O investimento na unidade, incluindo obra civil e os projetos, equipamentos médicos e mobiliários, tecnologia de informação, instrumentação cirúrgica e transporte, será de R$ 248,4 milhões. A unidade também contará com um serviço de diagnóstico por imagem completo, heliponto e um centro de ensino e pesquisa.

 

São José dos Campos

O Hospital Estadual de São José dos Campos será um serviço de média complexidade, com prioridade de atendimentos em traumas ortopédicos e neurologia.

A unidade terá investimento de R$ 217,1 milhões e vai contar com 178 leitos, dos quais 44 de UTI, seis salas cirúrgica, serviço de urgência e emergência, serviço de diagnóstico por imagem e atendimento ambulatorial.

COMENTÁRIOS