SP lança mapa interativo para registro de focos do Aedes aegypti

SP lança mapa interativo para registro de focos do Aedes aegypti

População poderá enviar fotos e endereços de criadouros do mosquito para auxiliar o poder público nas ações de combate e eliminação de criadouros; iniciativa faz parte do Plano Estadual de Combate contra as Arboviroses, que integra 12 secretarias estaduais

O governo do Estado de São Paulo lança nesta segunda-feira, 1º de fevereiro, um mapa interativo que permitirá que a população colabore com o poder público no combate ao Aedes aegypti, indicando pontos em que há evidências da presença do mosquito.

Por meio do georreferenciamento, as denúncias serão direcionadas aos gestores das 645 cidades paulistas para que os municípios providenciem ações de eliminação e bloqueio de criadouros nesses locais. Os registros também serão acompanhados por agentes da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) e pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses, criada em 2015 para monitorar a presença do Aedes aegypti no Estado e a evolução dos casos de doenças transmitidas pelo mosquito.

A ferramenta estará disponível no site da Secretaria: http://www.saude.sp.gov.br/. O internauta será direcionado para uma página com um mapa onde poderá registrar o endereço de potenciais criadouros do Aedes. Basta clicar no botão “Denunciar foco”, no menu lateral à direita da página.

Uma aba será aberta na lateral oposta, onde o usuário poderá fazer o registro de forma anônima ou identificar-se (o sigilo é assegurado). A ferramenta possibilita o envio de fotos e a indicação exata do local – é possível digitar o endereço onde o foco foi identificado ou fazer o registro in loco, nas ocasiões em que o usuário estiver próximo ao criadouro.

Há, ainda, a possibilidade de inserir uma descrição ou comentário sobre o assunto – por exemplo, se o caso já foi comunicado à administração pública, se o imóvel é abandonado, há quanto tempo a situação persiste, e outros detalhes que o cidadão considerar válido para colaborar com o rastreamento e eliminação do foco. No botão “Minhas denúncias”, o cidadão poderá conferir todos os locais por ele indicados.

O site também permitirá o acesso a videoaulas com orientações e instruções relacionadas ao mosquito transmissor, à prevenção e proteção contra as doenças transmitidas pelo Aedes. Além disso, estarão disponíveis materiais informativos da campanha “Todos Juntos Contra o Aedes aegypti”, como banners e cartazes.

“Esse novo site favorece e estimula a participação cidadã, de forma prática e ativa, contribuindo para o aprimoramento do trabalho do poder público no combate ao Aedes. É preciso que a população continue eliminando todos os possíveis criadouros que estão nas suas residências, e nos apoie a identificar locais que necessitam da intervenção da nossa força-tarefa, composta por agentes da Sucen, PMs e oficiais do Exército”, destaca o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

Mobilização da sociedade civil

O governo paulista também está envolvendo a iniciativa privada e líderes religiosos de todo o Estado para disseminar a importância do combate ao mosquito transmissor das arboviroses. A proposta é disponibilizar materiais com informações sobre prevenção às empresas e envolver lideranças de diferentes religiões para elas mobilizem suas respectivas comunidades em ações de combate e controle do vetor.

Está prevista, ainda, a participação da União Estadual dos Estudantes de São Paulo, que irá promover ações em universidades do Estado de São Paulo visando à conscientização sobre a importância do combate ao Aedes.

O plano paulista contra as arboviroses também conta com a parceria do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems-SP), que representa os municípios paulistas.

COMENTÁRIOS