SP promove mutirão de oftalmologia para 36 mil estudantes da capital

SP promove mutirão de oftalmologia para 36 mil estudantes da capital

Atendimentos ocorrem neste sábado em oito serviços de saúde; aluno poderá escolher a armação caso seja constatada a necessidade do uso de óculos

 

A Secretaria de Estado da Saúde, o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo e a Secretaria de Estado da Educação promovem neste sábado, 17 de maio, a partir das 9h, um mutirão para atendimento oftalmológico dos alunos da rede pública de ensino da capital.

A ação integra o calendário de atividades “Visão do Futuro”, programa destinado à prevenção e à recuperação da saúde ocular dos estudantes matriculados no 1º ano do Ensino Fundamental das redes estadual e municipal de ensino na cidade.

Os atendimentos acontecem no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Itaquera, Santa Casa Misericórdia de São Paulo, Hospital São Paulo (Unifesp/SPDM), Hospital Cema, Instituto Suel Abujamra e Centro Oftalmológico Tadeu Cvintal, a partir das 9h.

Para participar do mutirão, os alunos passam por um processo de triagem na unidade escolar em que estão matriculados, que inclui a realização de um teste de acuidade visual.

O encaminhamento para o mutirão é feito no caso de estudantes que apresentam visão inferior ou igual a 0,7 em um ou em ambos os olhos, diferença de visão entre os dois olhos, sinais ou sintomas (a exemplo de dificuldade para enxergar e dores de cabeça), nos casos em que o aluno tem algum tipo de deficiência e daqueles que já usam óculos.

Durante o mutirão, caso seja constatada a necessidade do uso de óculos, a criança escolherá, no ato da consulta, a armação que será utilizada. Após a confecção por uma ótica, os óculos serão entregues gratuitamente pelo programa na escola em que a criança estuda.

Os casos que apresentarem algum quadro oftalmológico mais grave serão encaminhados para acompanhamento ambulatorial em unidades de referência da rede SUS (Sistema Único de Saúde).

“O mutirão é fundamental para detectar e corrigir problemas oftalmológicos que podem influir negativamente no desempenho educacional dos estudantes”, diz David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

Somente no ano passado, a Secretaria de Estado da Saúde investiu cerca de R$ 1,7 milhão no programa “Visão do Futuro”. Neste ano, o investimento previsto será 35% superior ao de 2013, chegando a aproximadamente R$ 2,3 milhões.

 

COMENTÁRIOS