SP prorroga a campanha de vacinação contra gripe por mais duas semanas

SP prorroga a campanha de vacinação contra gripe por mais duas semanas

Campanha segue até 15 de junho, mantendo a meta de aplicar doses em 10,7 milhões de paulistas; até o momento, 8 mi foram vacinados

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo decidiu prorrogar a campanha de vacinação contra a gripe por mais duas semanas. A finalidade é garantir que as pessoas ainda não imunizadas possam receber as doses, pois, a paralisação dos caminhoneiros pode ter gerado eventuais dificuldades de deslocamento da população aos postos.

Até o dia 15 de junho, as doses continuam disponíveis na rede pública de saúde, seguindo a meta da campanha de vacinar 10,7 milhões de pessoas contra o vírus Influenza. Desde 23 de abril, aproximadamente 8 milhões de paulistas foram vacinados em SP, abrangendo mais de 3,8 milhões de idosos; mais de 1 milhão de crianças; cerca de 194 mil gestantes e de 56,5 mil puérperas (mães que tiveram filhos nos últimos 45 dias), entre outros.

Considerando a meta, ainda é preciso vacinar pelo menos 2,8 milhões de pessoas. O alerta especial é para crianças e grávidas, que ainda apresentam cobertura vacinal de 42,6% e 43%, respectivamente. Todas as regiões abrangidas pelos 17 Departamentos Regionais de Saúde (DRSs) têm cobertura vacinal superior a 70%.

         “Conforme o calendário de vacinação do Ministério da Saúde, nossa campanha vai até 15 de junho, com doses gratuitas disponíveis nos postos para todos os grupos do público-alvo”, afirma adiretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato. “A vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, já que é composta apenas de fragmentos do vírus que causam a devida proteção, mas são incapazes de causar a doença”, explica.

Segundo recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), a vacina de 2018 irá prevenir a população alvo contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

A vacina é produzida pelo Instituto Butantan, unidade vinculada à Secretaria, que neste ano disponibilizou 60 milhões de doses ao Ministério da Saúde para a realização da campanha em todo o Brasil.

COMENTÁRIOS