SP registra 3 casos confirmados para coronavírus na Capital

SP registra 3 casos confirmados para coronavírus na Capital

Pacientes confirmados foram infectados na Europa; há também um caso possível que passará por contraprova do Instituto Adolfo Lutz

A Secretaria de Estado da Saúde registrou nesta quarta-feira (4) um novo caso confirmado do novo coronavírus (COVID-19). Até o momento não há mudança na situação estadual, pois não existe evidência de circulação sustentada do vírus no território paulista.

O caso confirmado foi atendido e diagnosticado pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), que já integra a rede de diagnósticos definida pelo Ministério da Saúde. Tem 46 anos de idade e histórico de viagem para a Itália, Áustria, Alemanha e Espanha. Desembarcou no Brasil no dia 1º de março, procurou atendimento médico com sintomas de tosse, coriza e desconforto na garganta e hoje teve a confirmação para COVID-19. As duas primeiras confirmações também foram diagnosticadas no HIAE. Todos estão bem, em isolamento domiciliar, e tiveram histórico de viagem para a Europa.

Também será realizada a contraprova de um possível caso, que fez o exame em laboratório privado. A amostra ainda será analisada pelo Instituto Adolfo Lutz, conforme protocolo do Ministério da Saúde. Está em isolamento domiciliar.

Hoje, SP registra 135 casos suspeitos e outros 131 descartados por meio de análise laboratorial.

PERGUNTAS E RESPOSTAS: TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE O CORONAVÍRUS

Países em monitoramento

Na última terça-feira (3), o Ministério da Saúde ampliou para 27 o número de países que estão na lista de locais monitorados. Agora, a lista inclui países que apresentam transmissão local do coronavírus, como Alemanha, Austrália, Canadá, China, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Croácia, Dinamarca, Emirados Árabes Unidos, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Indonésia, Irã, Itália, Japão, Malásia, Noruega, Reino Unido, Singapura, Suíça, Tailândia e Vietnã e San Marino (este último em análise pelo Ministério). Filipinas e Camboja não têm transmissão local mas estão na região com casos da doença.

Portanto, pessoas que apresentarem febre mais pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade para respirar) e com histórico de viagem para os locais citados nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sintomas poderão ser considerados casos suspeitos.

Vigilância laboratorial

Conforme definido pelo Ministério, todos os laboratórios públicos ou privados que identificarem casos confirmados pela primeira vez, adotando o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), devem passar por validação de um dos três laboratórios de referência nacional, a saber: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ), Instituto Evandro Chagas da Secretaria de Vigilância em Saúde (IEC/SVS) no Estado do Pará, e Instituto Adolfo Lutz da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Após a validação da qualidade, o laboratório passará a ser considerado parte da Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública, para investigação do Coronavírus.

Combate às fake News

O Governo do Estado criou um site específico para orientar a população sobre o tema e enfrentar a disseminação de fake news: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus. Nele, é possível encontrar explicações gerais e materiais para download, incluindo um Guia de Prevenção e uma relação de dúvidas frequentes, além de cartazes, vídeos e áudios de entrevistas com especialistas.

COMENTÁRIOS