SP terá ações conjuntas contra o Aedes e vai integrar Samu e Resgate

SP terá ações conjuntas contra o Aedes e vai integrar Samu e Resgate

Processo de integração na área da Saúde contará com participação ativa dos conselhos superiores de gestão do Estado e do município

As secretarias de Estado e municipal de Saúde de São Paulo irão trabalhar de forma totalmente integradas a partir de 1º de janeiro de 2017, com iniciativas em parceria para aperfeiçoar a assistência prestada aos paulistanos.

Uma das medidas será na área de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Os agentes estaduais da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) irão deflagrar ações conjuntas de controle de vetores, com mutirões e visitas domiciliares.

Também está prevista a realização de campanhas conjuntas, de conscientização da sociedade, com participação de parceiros de empresas e instituições públicas e privadas.

Na área de atendimento pré-hospitalar, o Samu municipal e o Resgate estadual, que hoje recebem chamados pelos números 192 e 193, respectivamente, serão unificados em uma única central, que irá designar as viaturas e equipes conforme a gravidade e urgência de cada caso.

Também haverá integração entre as centrais municipal e estadual de regulação de vagas, o que proporcionará maior resolutividade nos processos de referência e contrarreferência, isto é, de encaminhamento dos pacientes para serviços especializados e, ao término do tratamento, o retorno à unidade municipal de origem. Assim, casos de baixa complexidade ficarão a cargo da rede básica do município, como as Unidades Básicas de Saúde, UPAs e AMAs, e aqueles mais complexos serão recebidos pelos hospitais e ambulatórios da rede estadual.

O processo de integração na área da Saúde contará com participação ativa dos conselhos superiores de gestão do Estado e do município, ambos presididos pelo secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip.

“A maior proximidade entre as duas secretarias permitirá fortalecer os programas de saúde, bem como a assistência oferecida à população pelos diferentes equipamentos de saúde, municipais e estaduais, de forma integrada e hierarquizada, beneficiando a todos os usuários do Sistema Único de Saúde”, afirma o secretário.

COMENTÁRIOS