SP treina médicos da região de Ribeirão Preto para atendimento a casos suspeitos de dengue

SP treina médicos da região de Ribeirão Preto para atendimento a casos suspeitos de dengue

 

A Secretaria de Estado da Saúde promove nesta quinta-feira, 14 de fevereiro, um treinamento para manejo clínico de casos suspeitos de dengue, voltado a profissionais de saúde das 26 cidades da região de Ribeirão Preto.

A aula começa às 14h e será ministrada pelo especialista em doenças infecciosas e parasitárias da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), professor Benedito Antônio Lopes da Fonseca e pelo infectologista da Coordenadoria de Controle de Doenças, professor Marcos Boulos. Serão abordados tópicos como sinais de gravidade da doença, pontos de atenção para os prontos-socorros e exemplos de conduta  na assistência ao paciente infectado.

Aproximadamente 120 profissionais devem participar do evento, que acontece no auditório do Departamento Regional de Saúde (DRS) de Ribeirão Preto, localizado na Avenida Independência, 4770 – Jardim João Rossi. Foram convidados médicos, biomédicos, profissionais de Enfermagem, laboratórios e ambulatórios dos 26 munícipios da região.

Atualmente, cidades como Ribeirão Preto registram a circulação da dengue 2, sorotipo do vírus que tende a provocar casos clinicamente mais graves de dengue em pacientes que tenham sido infectados anteriormente com outros sorotipos (1, 3 ou 4).

A medida é parte do Plano Estadual de Combate ao Aedes aegypti, que prevê ações integradas entre as Secretarias da Saúde, Educação, Infraestrutura e Meio Ambiente, Defesa Civil, Artesp (Agência de Transporte do Estado de SP), além de apoio das prefeituras e da população paulista. A Semana Estadual de Mobilização para enfrentamento do mosquito acontece entre segunda (11) e sexta-feira (16), e inclui ações em parques e escolas estaduais, rodovias, vistorias ‘casa a casa’ e arrastões de limpeza e eliminação de criadouros do mosquito.

“O Plano Estadual prevê ações integradas em diversas frentes. Por meio do trabalho conjunto com órgãos e sociedade, estamos atuando não apenas na eliminação de criadouros do mosquito, mas especialmente na assistência qualificada aos casos de dengue. Esse é o objetivo das capacitações de manejo clínico: treinar profissionais do SUS (Sistema Único de Saúde) para identificar sinais e sintomas de dengue grave, bem como as condutas terapêuticas a serem adotadas”, destaca o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira.

“As ações estão sendo concentradas nas áreas de maior risco e onde, no ano passado, houve uma incidência maior de casos de dengue”, conta o governador João Doria sobre as ações.

COMENTÁRIOS