SP vacina 936 mil contra a gripe

SP vacina 936 mil contra a gripe

Público-alvo inclui idosos, crianças com idade entre 6 meses e 5 anos, gestantes, puérperas, indígenas, doentes crônicos, entre outros grupos prioritários; Campanha de vacinação vai até 22 de maio

 

Balanço preliminar da Secretaria de Estado da Saúde, com base nos dados informados pelos municípios paulistas, aponta que o Estado de São Paulo vacinou 935.804 pessoas entre o início da campanha, na segunda-feira, 4 de maio, e às 14h deste sábado, 9 de maio, Dia D da campanha de imunização contra o vírus Influenza, causador da gripe.

O total de paulistas imunizados em todo o Estado contabiliza 576.029 idosos com 60 anos ou mais, 123.921 crianças entre seis meses e menos de cinco anos de idade, 46.758 gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), 70.840 trabalhadores da saúde, 799 indígenas e 117.457 pacientes diagnosticados com doença crônica.

A estrutura mobilizada para o Dia D abrange mais de 6 mil postos de saúde, entre fixos e volantes (como escolas e supermercados), além de 2.933 veículos, nove ônibus e quatro barcos, em funcionamento das 8h às 17h do sábado. A ação conta com a colaboração de aproximadamente 37 mil profissionais de saúde estaduais e municipais.

Durante todo o período da campanha, com encerramento previsto para 22 de maio, a Secretaria de Estado da Saúde pretende imunizar 11,8 milhões de paulistas, número que corresponde à meta de 80% das 14,7 milhões de pessoas que compõem o público-alvo.

Devem receber a vacina idosos com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), crianças com idade entre seis meses e cinco anos, indígenas, doentes crônicos, profissionais de saúde, funcionários do sistema prisional e a população privada de liberdade.

Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, a campanha visa proteger a população de outros dois tipos do vírus influenza: A (H3N2) e B. A vacina foi produzida pelo Instituto Butantan, órgão ligado à pasta, através de um processo de transferência de tecnologia.

Outros dois tipos de vacina estão disponíveis, no período da campanha: a pneumocócica 23-valente, responsável pela prevenção de doenças como pneumonia, meningite e bacteremia/septicemia (infecção generalizada do sangue). Ela é destinada especificamente aos idosos hospitalizados ou residentes em instituições como asilos e casas de repouso, às pessoas diagnosticadas com doenças crônicas (cardiovasculares, pulmonares, renais, diabetes mellitus, hepáticas e hemoglobinopatias) e aos imunodeprimidos (transplantados, com neoplasias e infectados pelo HIV). A outra vacina disponível imuniza contra difteria e tétano.

“Todas as pessoas que se enquadram no público-alvo podem tomar a vacina gratuitamente em qualquer posto de vacinação. Ela é fundamental para evitar complicações decorrentes da gripe e doenças graves, como pneumonia. É importante deixar claro que a vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, pois é feita de pequenos fragmentos do vírus que são incapazes de causar qualquer infecção”, afirma a diretora de Imunização da Secretaria, Helena Sato.

 

Regional Doses
Capital

225.001

Grande São Paulo

115.910

Alto Tietê

50.140

Araçatuba

22.106

Araraquara

18.649

Assis

9.870

Barretos

14.082

Bauru

35.168

Campinas

107.033

Franca

10.859

Marília

16.586

Piracicaba

30.233

Presidente Prudente

28.109

Vale do Ribeira

5.367

Ribeirão Preto

33.625

Baixada Santista

43.979

São João da Boa Vista

7.378

Vale do Paraíba

65.275

São José do Rio Preto

46.169

Sorocaba

50.265

TOTAL

935.804

 

 

COMENTÁRIOS