SP vai premiar aplicativos de saúde desenvolvidos por adolescentes

SP vai premiar aplicativos de saúde desenvolvidos por adolescentes

Iniciativa visa modernizar a comunicação e facilitar ações preventivas de saúde na adolescência

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo lança nesta sexta-feira, 27 de março, o Prêmio “Aplicativo Saúde do Adolescente”. A iniciativa pretende estimular ideias e soluções tecnológicas e criativas para questões ligadas à adolescência através do incentivo, premiação e disseminação de aplicativos móveis desenvolvidos pelos próprios adolescentes, modernizando a comunicação e facilitando ações preventivas de saúde.

Poderão participar adolescentes com idades entre 10 e 19 anos de todo o Estado. Será disponibilizado um site para inscrição e suporte ao desenvolvimento do aplicativo. Os objetivos do prêmio são disseminar o tema da saúde do adolescente, com foco em saúde sexual e reprodutiva, além de disponibilizar informações qualificadas e promover as ações e atendimentos da Casa do Adolescente e da Saúde.

Entre os temas para a criação dos aplicativos estão acesso às redes de atendimento à saúde do adolescente, prevenção de DST/Aids, métodos contraceptivos e Gestação e Saúde neonatal e infantil, entre outros. No ambiente virtual serão disponibilizados conteúdos temáticos (acesso aos serviços de saúde, saúde sexual e reprodutiva) e técnicas sobre como desenvolver aplicativos.

“Queremos expandir o alcance dos serviços e informações da Casa do Adolescente e ajudar cada vez mais jovens a passar pelas dificuldades da adolescência. Temas relacionados à iniciação sexual também são muito importante e devem ser abordados de forma direta e inteligente com os jovens. Assim evitaremos casos de gravidez na adolescência, diminuiremos o risco de transmissão de doenças sexualmente transmissíveis e vamos colaborar com a qualidade de vida das nossas crianças”, diz Albertina Duarte Takiuti, coordenadora do Programa Estadual de Saúde do Adolescente.

Serão três as categorias premiadas: Individual, Coletivo de ONGs (grupo de dois a três adolescentes beneficiados por ONGs) e Coletivo Casa do Adolescente (grupo de dois a três adolescentes adolescentes beneficiados pelas Casas do Adolescente).

O grupo de jurados que escolherão os melhores aplicativos será formado por especialistas em saúde, tecnologia e voto popular. Os critérios para escolha dos vencedores serão aplicação: prática, inovação, conteúdo, interatividade, layout, usabilidade e relevância.

O vencedores serão premiados com uma viagem para o Rio de Janeiro para participar de um Congresso Nacional relacionado ao tema e para os Estados Unidos para o Congresso Mundial que acontece no final do ano. Eles também irão ganhar equipamentos eletrônicos.

COMENTÁRIOS