Tempo seco e quente favorece aumento de doenças respiratórias

Tempo seco e quente favorece aumento de doenças respiratórias

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo faz um alerta à população em relação ao tempo seco e quente, curiosamente, durante a estação mais fria do ano. A baixa umidade do ar favorece o aumento de alergias respiratórias e de pele, principalmente em crianças, idosos e portadores de doenças crônicas.

A prevenção contra as doenças respiratórias, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), asma e pneumonia é fundamental durante todo o ano e deve ser redobrada nesse período. A rinite alérgica, por exemplo, pode ser agravada em razão da falta de umidade no ar.

De acordo com o coordenador do Ambulatório de Alergia em Otorrinolaringologia do Hospital das Clínicas da FMUSP, João Mello, o ideal é que, diariamente, sejam tomados cuidados simples para que não haja o agravamento de problemas pulmonares e nasais.

“É importante que o ambiente esteja umidificado para que não haja o ressecamento das vias aéreas, e que o paciente ingira bastante líquido, a fim de ajudar o muco a funcionar corretamente. A segunda dica é evitar locais fechados porque isso facilita a contaminação de vírus, como gripes. E, aos pacientes que gostam de atividades físicas, indicamos que elas sejam realizadas antes das 9h e após às 17h”, afirma.

Não é novidade que neste período há um aumento de casos de sangramentos no nariz. Segundo Mello, as vias áreas, que já estão sensíveis e ressecadas com o ar seco, acabam também sofrendo com pequenos traumas. “As pessoas, inconscientemente, cutucam as crostas que aparecem na região e isso provoca sangramentos”, finaliza o profissional. A dica é lavar o nariz com soro fisiológico para que a área permaneça úmida.

Além da hidratação oral, é importante hidratar o corpo. Pessoas com pele mais sensível, que tenham doenças de pele ou pré-disposição a desenvolvê-las também podem ter agravamento de sintomas durante o clima seco.

Para a dermatologista do Instituto Central do HCFMUSP, Tatiana Villas Boas Gabbi, a pele seca é resultado de poluentes que ficam dissolvidos no ar e sentidos, principalmente, pelas pessoas que já têm tendência à desidratação.

“Para amenizar este efeito de ressecamento, além da importância de beber água, é necessário utilizar um hidratante corporal todos os dias. Além disso, evitar banhos quentes e esfoliações, pois retiram a gordura natural da pele”, conclui a especialista.

A médica destaca ainda a necessidade da hidratação corporal para os idosos pois, com o avanço da idade, as pessoas tendem a perder a oleosidade da pele, favorecendo o ressecamento. Portadores de doenças de pele crônicas, como dermatite atópica e ceratose tendem a ter seu quadro agravado e devem sempre procurar a orientação de seus médicos para tratamentos específicos.

Dicas para evitar doenças respiratórias durante o tempo seco:

– Evite locais totalmente fechados;

– Cubra a boca com um lenço quando for espirrar;

– Beba muita água, pelo menos 2 litros por dia;

– Mantenha a carteira de vacinação em dia;

– Lave o nariz com e faça inalação com soro fisiológico.

Dicas para evitar agravamento de doenças de pele durante o tempo seco:

– Beba bastante água, pelo menos 2 litros por dia;

– Use hidratante corporal todos os dias, principalmente após o banho. Se necessário, utilize várias vezes ao dia;

– Com o ressecamento, ocorrem coceiras na pele. Evite coçar-se, pois pode causar inflamações ou até mesmo infecções;

– Evite tomar banhos demorados, com água muito quente;

– Em caso de ressecamento severo da pele, procure seu dermatologista;

 

 

COMENTÁRIOS