Torcedores se unem para doar sangue ao hemocentro de Marília

Torcedores se unem para doar sangue ao hemocentro de Marília

Com a ajuda da campanha “Sangue Corinthiano”, o banco de sangue do hemocentro da Faculdade de Medicina de Marília (Famema) recebeu mais 120 doações no último dia 5 de maio.

Em sua sexta edição, a iniciativa está se tornando uma tradição. Com o objetivo de fazer o torcedor se conscientizar sobre a importância da doação, o evento conseguiu efetuar 122 coletas.

A assistente social do Hemocentro, Lucimara Custódio Faustino, destaca que a mobilização é especialmente do torcedor corinthiano, mas não impede que torcedores de outros clubes também participem. “Esperamos o maior volume de doações. Toda participação é válida”, afirma.

Rodrigo Kauffman Soares foi um dos torcedores que se importaram com a causa e fez questão de comparecer ao hemocentro. “Eu já sou doador, mas na campanha ‘Sangue Corinthiano’ é diferente, tem um significado mais emocionante. Venho para mostrar que juntos somos ainda mais fortes”, comenta.

“A Campanha Sangue Corinthiano ocorre desde 2008 e é uma iniciativa de nossa torcida, que conta com o apoio do clube para incentivar a nossa Nação a mostrar que o corinthiano não é só Fiel, mas também solidário”, afirma o assessor para assuntos de responsabilidade social do Corinthians, Donato Votta

Doações

É importante lembrar que, para doar sangue, é necessário seguir alguns requisitos. Para qualquer tipo de doação, o indivíduo precisa estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar no mínimo 50kg, estar descansado e alimentado, assim como portar documento original com foto.

Além disso, o doador deve ficar atento aos requisitos temporários antes de comparecer a um posto de coleta. Resfriado, gravidez, ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação, tatuagem nos últimos 12 meses, entre outras circunstâncias impedem a retirada do sangue.

Youko Nukui, hematologista do HC, reforça a importância da doação de sangue. “Nós atendemos no Hospital das Clínicas, basicamente, pacientes crônicos que recebem transfusões de sangue em algumas doenças a vida toda. Por isso, para sobreviver, elas precisam repor, mensalmente, a unidade de transfusão”.

Para saber mais sobre os requisitos e sobre os postos de coleta espalhados por todo Estado é só clicar aqui.

O Hemocentro da Famema fica na Rua Lourival Freire, nº 240 (ao lado do Fórum) no bairro Fragata. O telefone para mais informações é (14) 3402-1850.

COMENTÁRIOS