TPM é “frescura”?

TPM é “frescura”?

Afinal, a Tensão Pré Menstrual (TPM) existe? Sim, e ela incomoda. Com mais de 200 reações diferentes, entre 60% e 70% das mulheres apresentam algum tipo de sintoma pré-menstrual – desde dor nas mamas até quadros bem dolorosos acompanhados de alteração do humor.  O que varia de mulher para mulher é o grau de intensidade. 

Somente com isso podemos dizer que é necessário encarar de forma séria a situação e verificar formas de diminuir os sintomas. Em alguns casos mais graves, ela pode prejudicar as atividades do dia a dia, com a necessidade de ausência do trabalho, dificuldade na tomada de decisões de cunho pessoal ou agressividade com pessoas próximas.

Para o professor José Maria Soares Junior, supervisor do Setor de Endocrinologia Ginecológica e Climatério da Faculdade de Medicina da USP, a TPM é uma alteração patológica do corpo que pode comprometer os círculos de relacionamentos pessoais e profissionais. “A TPM não é uma frescura. Ela tem uma gama de sintomas, que podem variar entre psíquicos, comportamentais e físicos”, explica.

Quais os sintomas mais comuns da TPM?

Em TPMs mais leves, exercícios físicos ajudam a aliviar as sensações de dor e ansiedade. Já nos casos graves, o uso de pílula anticoncepcional pode ajudar no alívio dos sintomas. Para tanto, é necessário consultar um médico para avaliação completa. Os tratamentos vão desde alteração dos hábitos de vida até medicamentos psicoativos.

Além disso, uma boa alimentação também ajuda no combate aos sintomas da TPM. Alguns grupos alimentares reduzem os sintomas da TPM, tais como:

  • Cereais integrais – ricos em proteínas, fibras e vitaminas B e E;
  • Leguminosas – ricas em carboidratos complexo e proteínas;
  • Sementes e frutos oleaginosos – crus e sem sal, como fontes de proteína;
  • Hortaliças verdes – pelo alto teor de vitamina A, magnésio e cálcio.

> Confira entrevista com o professor José Maria Soares Junior

COMENTÁRIOS