Treinamentos e palestras marcam Dia Mundial de Prevenção de Lesão por Pressão no Icesp

Treinamentos e palestras marcam Dia Mundial de Prevenção de Lesão por Pressão no Icesp

Como forma de comemorar o Dia Mundial de Prevenção de Lesão Por Pressão, celebrado no dia 20 de novembro, a equipe do Grupo de Integridade de Pele (GIP) do Icesp realizou, entre os dias 26 e 30 de novembro, a Semana de Prevenção de Lesão Por Pressão.

Ao longo desse período, o GIP ministrou treinamentos para a equipe de enfermagem ressaltando a importância da conscientização da prevenção desse tipo de lesão. Dentre as atividades in loco, a programação contou com stands de orientação sobre o uso correto de fraldas.

De acordo com Priscila Rangel, gerente do GIP, o objetivo do evento é levar informação aos profissionais do Instituto e sensibilizá-los para a adesão das melhores práticas relacionadas ao tema, a fim de promover um cuidado seguro aos pacientes.

“Existem várias medidas de prevenção da lesão por pressão. Por isso, tendo em vista que ela pode ser evitada, os hospitais e os serviços de saúde utilizam protocolos assistenciais visando minimizar os riscos e prevenir essa ocorrência. E no Icesp não é diferente. Uma das medidas mais importantes é a mudança de decúbito, que nada mais é do que mudar o paciente acamado de posição”, relembra Priscila.

No último dia da Semana, os colaboradores foram convidados a participar de um encontro no Anfiteatro, que contou com apresentações multidisciplinares, com assuntos que foram desde o manejo dos pacientes com mobilidade reduzida, com foco na mudança de decúbito e posicionamento; a abordagem cirúrgica na Lesão por Pressão e a Síndrome de Fournier, até o impacto emocional das lesões na pele no dia a dia do paciente oncológico.

Sobre as lesões por pressão

As lesões por pressão são apenas uma das diversas formas de lesões de pele, comuns em casos de longa hospitalização de pacientes acamados, com déficits de mobilidades e nutricionais.

Esse tipo de lesão é localizado na pele e/ou tecido subjacente, e ocorre devido à falta de suprimento de oxigênio e nutrientes nos tecidos. Ela se dá devido à pressão que os tecidos moles sofrem junto a uma proeminência óssea por longos períodos, levando à isquemia local, edema, ativação dos mediadores de inflamação e, por fim, morte celular.

COMENTÁRIOS