Uso inadequado de lentes de contato pode provocar danos irreversíveis, alerta oftalmologista

Uso inadequado de lentes de contato pode provocar danos irreversíveis, alerta oftalmologista

 

 

O Dia Mundial da Saúde Ocular, celebrado em 10 de julho, tem como principal objetivo alertar a população sobre os cuidados frequentes que devem ser tomados com relação aos olhos, a fim de manter a sua saúde e evitar complicações em relação à visão.

As lentes de contato estão entre os recursos mais utilizados para corrigir problemas como miopia, hipermetropia e astigmatismo. No entanto, de acordo com o oftalmologista do Hospital das Clínicas da FMUSP, Flávio Fernandes Villela, “por se tratar de um dispositivo médico adaptado sobre a córnea, seu uso deve sempre ser feito sob supervisão de um oftalmologista. A córnea é a principal superfície óptica do olho, e o uso inadequado das lentes pode provocar danos irreversíveis nesta estrutura, e até a perda da visão”, explica.

Existem lentes rígidas e gelatinosas, de uso diário, semanal, quinzenal, mensal e anual, e cabe ao oftalmologista indicar a melhor alternativa para cada caso. Algumas recomendações são essenciais para garantir a saúde ocular, como, por exemplo, estar atento às horas de uso diário e fazer o descarte no final do prazo estabelecido.

Outros passos importantes são a limpeza das lentes de contato, que deve ser realizada antes e depois do uso, com o auxílio de soluções próprias, e a desinfeção das mesmas,  durante um período de 6 a 8h, geralmente à noite, ao retirá-las dos olhos.  Com isso, é possível evitar que micro-organismos externos entrem em contato com os olhos e, assim, prevenir infecções.

Já em relação aos cuidados com o estojo das lentes, a indicação é mantê-lo sempre limpo e substitui-lo por um novo a cada três meses. Porém, vale ressaltar que a higienização do deve ser realizada somente com a própria solução de limpeza das lentes, e o contato com água deve ser evitado, uma vez que, segundo Villela, “água, mesmo tratada, pode estar contaminada com acantameba, um microorganismo muito perigoso causador de grave infeção nos olhos dos usuários de lentes de contato ”.

Portanto, a utilização em ambientes como piscina e mar, por exemplo, deve ser evitada, pois “não existe uma lente de contato segura para uso em ambientes aquáticos”, conclui o oftalmologista.

Outro alerta é verificar o prazo de validade“As lentes impedem o contato dos olhos com a atmosfera. Por isso, quando o prazo de validade não é respeitado, inicia-se um processo lesivo com infecções que se desenvolvem de forma lenta. A maioria dos pacientes faz a troca das lentes somente quando começa sentir algum incômodo”, explica a especialista em transplante de córnea, Helaine Zampar. 

Além disso, dormir com as lentes de contato também deve ser evitado: retirá-las promove a recuperação da superfície dos olhos e permite a sua limpeza e desinfeção. A solução de limpeza já utilizada deve ser descartada diariamente do estojo, ao final deste processo.

COMENTÁRIOS