Vacina da gripe: saiba quais são os grupos-alvo e as etapas para imunização

Vacina da gripe: saiba quais são os grupos-alvo e as etapas para imunização

 

No período de troca de estações, as repentinas mudanças no tempo deixam as pessoas mais vulneráveis a contraírem gripes e resfriados, um bom momento para buscar proteção. Em São Paulo, a campanha de vacinação da Secretaria de Estado da Saúde já começou e se estende em maio. A expectativa é aplicar em quase 11 milhões de paulistas, o que corresponde à meta de 90% da população-alvo.

Um desses grupos prioritários é o de trabalhadores de saúde, pessoas com 60 anos ou mais e indígenas. Para eles, as vacinas já começaram no dia 23 de abril. Essa é a primeira das três etapas que serão cobertas pelo programa de vacinação.

A segunda, tão importante quanto, diz respeito às crianças acima de 9 meses e abaixo de 5 anos de idade, além de gestantes, puérperas com até 45 dias após o parto. Para esse grupo, o serviço está disponível a partir de 2 de maio.

A cirurgiã-dentista Larissa Malavasi, de Sorocaba, diz que se sente mais segura em relação à proteção de seu primeiro filho, João Guilherme, que está prestes a fazer 10 meses. “É bom saber que ele estará protegido do vírus, pois nessa idade uma gripe pode ser preocupante, e mães sempre buscam o melhor para seus filhos”, afirma.

A terceira etapa atende pacientes diagnosticados com doenças crônicas, professores e outros, e está disponível a partir de 9 de maio.

Considerando todo o território paulista, a meta é vacinar mais de 4,3 milhões de idosos, ou seja, pessoas com 60 anos ou mais. Um deles será Maurício Morettoni, de Campinas, que acaba de completar 72 anos. “Embora eu tenha um estilo de vida muito saudável, com prática de atividade física diária e uma alimentação balanceada, me sinto mais confiante quando estou vacinado, ainda mais ao saber que o medicamento não é agressivo ao meu corpo.”

De fato, como explicou a diretora de Imunização da Secretaria do Estado da Saúde, o medicamento não deixa o paciente gripado ou resfriado. “É importante deixar claro que a vacina não provoca gripe em quem tomar a dose, já que é composta apenas de fragmentos do vírus que causam a devida proteção, mas são incapazes de causar a doença”, afirma, relembrando outras funções da vacina. “A vacinação contra o vírus Influenza é fundamental para evitar complicações decorrentes da gripe, otites e sinusites.”

Além do grupo de Maurício Morettoni, cerca de 2,4 milhões de pessoas com comorbidades como asma, diabetes, imunodeprimidos e outros; aproximadamente 2,3 milhões de crianças com idade a partir de seis meses e até cinco anos; 1,2 milhões de profissionais de saúde; 423 mil gestantes e 70 mil puérperas (com até 45 dias após o parto), entre outros.

DIA D

Além de todas as etapas anteriores, em 12 de maio, atende todos os grupos, isto é, toda população-alvo. O chamado Dia D será em um sábado, quando os postos de saúde funcionarão no sábado, das 8h às 17h.

90% DO PÚBLICO-ALVO

O governador Márcio França participou do evento de lançamento da campanha de vacinação. Com ele no Centro de Saúde Pinheiros, na capital paulista, estava o ministro da Saúde, Gilberto Occhi. Ambos reforçaram a importância da iniciativa em relação aos públicos-alvo. “O Influenza é perigoso para idosos e bebês. Fiz questão de vir para demonstrar meu apoio à iniciativa. Pedimos a todos que se dediquem a divulgar essa campanha importantíssima”, afirmou França. A expectativa é vacinar contra o vírus Influenza 10,7 milhões de paulistas, o que corresponde à meta de 90% da população-alvo definida para a campanha.

A vacina é produzida pelo Instituto Butantan, unidade vinculada à Secretaria, que neste ano disponibilizou 60 milhões de doses ao Ministério da Saúde para a realização da campanha em todo o Brasil. “Todas as doses são produzidas aqui no Butantan, o que facilita muito. Somente para São Paulo foram 11 milhões de doses”, completou o governador.

Segundo recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), a vacina de 2018 irá prevenir a população alvo contra o vírus Influenza dos tipos A (H1N1), A (H3N2) e B.

ETAPAS DA CAMPANHA 2018

Etapa 1: a partir do dia 23 de abril, para trabalhadores de saúde, pessoas com 60 anos ou mais e indígenas;

Etapa 2: a partir de 2 de maio, para crianças com idade maior que 9 meses e menor que 5 anos, gestantes, puérperas com até 45 dias após o parto;

Etapa 3: a partir de 9 de maio, para pacientes diagnosticados com doenças crônicas, professores e outros;

Dia D: dia 12 de maio, para todos os grupos do público-alvo.

 

COMENTÁRIOS