Vacinação contra sarampo impede doação de sangue por alguns dias

Vacinação contra sarampo impede doação de sangue por alguns dias

A Fundação Pró-Sangue faz um apelo para que as pessoas que tomaram a vacina contra o sarampo aguardem 28 dias para realizar a doação de sangue. Assim, os que tiverem a intenção de doar e já foram vacinados devem verificar a data da imunização antes de comparecer em um dos postos de coleta.

O Governo do Estado de São Paulo deu início à Campanha de Vacinação contra Sarampo em 10 de junho e, desde então, os hemocentros estão registrando um aumento de recusa dos candidatos por conta desse motivo. E a Pró-Sangue já está sentindo o impacto da imunização em seus estoques.

A Fundação está com o estoque em nível de alerta para o tipo 0+, em condições de abastecer os hospitais por apenas dois dias. Já os tipos O- e B- estão em nível crítico, isto é, garantem o abastecimento por um dia.

Segundo Sandra Montebello, médica da Fundação Pró-Sangue, o alerta para o risco de faltar sangue é constante e independe do atual momento acarretado pela greve. “Crises econômicas em geral afetam o funcionamento do banco. Pessoas não querem faltar ao trabalho e, muitas vezes, não têm dinheiro nem mesmo para o transporte até o hemocentro mais próximo. E se os níveis de estoque baixam ainda mais, a situação poderá ficar preocupante”.

Carlos Roberto Jorge, médico da Fundação Pró-Sangue, reforça o apelo da importância de doar. “Além de períodos de campanha de vacinação, festas, Carnaval e imunização diminuíram consideravelmente os estoques. Vir bem alimentado e com documento de identificação para a entrevista de triagem inicial já é suficiente para ajudar”, afirma.

Vale lembrar que além da imunização, existem outros motivos temporários que impedem a doação de sangue. Quem quiser mais informações sobre o assunto acessar o site da Pró-Sangue. Clique aqui.

Para doar sangue basta estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos (para menores, consultar site da Pró-Sangue), pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato.

Vale lembrar que é bom evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem à doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Mesmo que tenha se recuperado, deve aguardar uma semana para que esteja novamente apta à doação. No mais, outros impedimentos poderão ser identificados durante a entrevista de triagem, no dia da doação. Para tanto, basta acessar o site da Pró-Sangue e consultar os pré-requisitos básicos para doar. Como dica, a sugestão é doar durante a semana, de segunda a sexta, pois o tempo de espera no atendimento é menor.

O posto Clínicas fica na av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar, a 200 metros da estação Clínicas do Metrô. A unidade atende das 7 às 18 horas de segunda a sexta; e das 8 às 17 horas nos sábados, feriados e emendas de feriado. Só lembrando que aos sábados o atendimento está limitado a 500 candidatos. Ao atingir esse número, o cadastro fecha. O estacionamento, gratuito aos doadores, fica no bolsão de carros, próximo ao Prédio dos Ambulatórios, dentro do complexo do HC. A entrada é pela av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, Portaria 1 – InRad. Nos sábados, feriados e emendas, os candidatos devem estacionar exclusivamente dentro do complexo hospitalar, em qualquer vaga que estiver livre.

Para horário de funcionamento dos demais postos de coleta acesse aqui. Mais informações no Alô Pró-Sangue 11 4573-7800.

A Fundação Pró-Sangue é uma instituição vinculada à Secretaria de Saúde do Governo do Estado de São Paulo. Criada em 1984, arrecada cerca de 12 mil bolsas de sangue por mês.

COMENTÁRIOS