Veja as causas da trombose e como evitá-la

Veja as causas da trombose e como evitá-la

A trombose venosa profunda ocorre quando um coágulo sanguíneo é formado em uma veia do corpo, dentro do músculo das pernas. “É como se o sangue formasse uma ‘rolha’ no vaso sanguíneo e não deixasse o sangue circular”, explica a médica hematologista Denise Zahr.

Não é segredo para ninguém que o uso de anticoncepcional pelas mulheres pode causar trombose. No entanto, a ingestão do medicamento associada ao tabagismo pode elevar, expressivamente, as chances do desenvolvimento da doença.

Por alterar a circulação e aumentar os fatores de coagulação do sangue, o estrógeno e a progesterona, presentes no anticoncepcional, aumentam as chances de desenvolver coágulos nas veias. Alguns estudos registram, no entanto, um número elevado de mulheres fumantes entre as vítimas da trombose.

“Este efeito colateral da pílula é informado na bula do medicamento, mas nem sempre as mulheres são bem orientadas pelos especialistas. A combinação do uso do anticoncepcional com o cigarro, ou mesmo a um dos fatores de risco para trombose funciona como uma bomba para o organismo. É extremamente importante que o médico conheça bem a história de sua paciente antes de receitar qualquer tipo de medicação, além de acompanhar de perto o tratamento”, ressalta Denise.

Somente especialistas podem indicar o melhor método de prevenção para cada mulher, conforme sua idade, histórico familiar e condição financeira. Além da pílula, existem outros contraceptivos como o dispositivo intrauterino (DIU). O preservativo ainda impede o contato com as doenças sexualmente transmissíveis.

“Realizar caminhadas e exercícios físicos regularmente, consumir uma dieta equilibrada, evitar a automedicação e abandonar o cigarro, são maneiras seguras de evitar a trombose”, comenta a especialista.

A trombose é um problema que atinge muitas pessoas, não só as mulheres. De acordo com a hematologista Nívea Foschi, é possível evitar as mortes, observando os principais fatores de risco.

“O tempo do diagnóstico é o mais importante quando estamos falando de trombose. Quanto mais cedo detectarmos a doença o tratamento com medicamentos anticoagulantes já consegue reduzir danos e impedir milhares de mortes”, explica a médica.

Pacientes com história de familiar trombótico, com rotina de viagens prolongadas de avião, distúrbios hematológicos, idosos com mais de 80 anos, pacientes com arteriosclerose, obesos e fumantes também estão entre o grupo de risco.

Elaine Lopes é consultora e descobriu a trombose na família por meio do irmão. “Através disso, a médica fez uma investigação nos familiares e não apenas eu, mas outros membros da família, possuímos a trombofilia”.

 

COMENTÁRIOS