Visitantes do Butantan elegem ‘Suri’ como nome de novo filhote de sucuri

Visitantes do Butantan elegem ‘Suri’ como nome de novo filhote de sucuri

Foram mais de dois mil votos; espécie foi reproduzida no Museu Biológico da instituição

O Instituto Butantan, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e um dos maiores centros de pesquisas biomédicas do mundo, já definiu o nome do novo morador do Museu Biológico: um filhote de sucuri, também conhecida como anaconda.

Suri, uma abreviação da espécie sucuri, foi o nome eleito pela população que visitou a exposição especial “Gigantes da Floresta”, em cartaz até o próximo domingo, 1º de dezembro, que traz curiosidades desses animais. A eleição do nome contou com mais de dois mil votos, e Suri foi o escolhido por 34% dos visitantes.

O nome Lineu ficou com 28% dos votos. Abaré (que significa amigo em Tupí-Guarani) recebeu 14%. Boiúna, nome de lenda indígena relacionada às anacondas), teve 13% da preferência, e Sucuriju (nome dado às anacondas na região norte do país), 11%.

O filhote é fruto de uma reprodução em cativeiro, que ocorreu no terrário das sucuris do Museu e gerou outros 16 filhotes de anacondas, com cerca de 80 cm de comprimento cada. É a primeira desta espécie a acontecer no local.

A exposição “Gigantes da Floresta” reproduz o habitat natural das sucuris e reúne diversos animais pertencentes à região amazônica. A mostra ainda traz curiosidades sobre esta serpente não peçonhenta que pode chegar a até 10 metros de comprimento.

O Instituto Butantan fica na avenida Vital Brasil 1.500, na zona Oeste da capital, e os museus abrem de terça a domingo, das 9h às 16h30. A entrada, que custa R$ 6, dá acesso aos três museus da instituição (Histórico, Biológico e de Microbiologia).

Estudantes com identificação pagam R$ 2,50. Crianças de até sete anos, idosos a partir de 60 anos e pessoas com necessidades especiais não pagam.

COMENTÁRIOS